Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You And I

20
Out18

You And I - Capítulo 4


JustAnOrdinaryGirl

 

Tal como era de esperar depois daquele jantar, nem a visita dos avós serviu para resolver a situação. Os pais de Laura e Leo tentaram agir como se nada se tivesse passado, dizendo que a atitude da filha se devia ao cansaço das aulas e dos estudos. Conhecendo a neta como conheciam, os avós perceberam que o problema era bem mais complicado.

- Laura, se precisares de alguma coisa, sabes que a avó está aqui, não sabes? – Laura e a avó tinham uma relação bastante próxima e a mais velha acabava por ser, muitas vezes, a confidente da jovem

- Se conseguires mudar a mente do meu pai… - a neta apenas disse, enrolada no sofá enquanto via um filme a que não prestava grande atenção. As palavras foram poucas, mas foram suficientes para a mulher perceber do que se tratava.

Antes de se irem embora, a avó Collins deixou algumas palavras ao filho: Tens de começar a repensar a tua maneira de ver o mundo, meu filho.

- Não acredito que foste incomodar a tua avó com o que se passou, Laura! – O pai repreendeu à hora de jantar, no domingo – Não tinhas nada de abordar esse assunto com ela. A tua avó é de outro tempo, estas coisas… - Parou de falar ao ver a filha abanar a cabeça – O que foi, não achas que tenho razão? – questionou

- Não, não acho que tenhas razão alguma – Laura disse – Para que saibas, quem está a precisar de se atualizar são vocês, não é a avó! – a rapariga disse, vendo depois a confusão nos rostos dos pais – A avó foi a primeira pessoa a saber que o Nick gosta de rapazes. E há bastante tempo, na verdade – revelou

- Como assim?! – Foi a Sra. Collins quem perguntou. Leo observava a irmã com alguma surpresa no olhar.

- Quando nós éramos mais pequenos e os avós ficavam aqui em casa connosco, nas férias, o Nick e eu já éramos amigos. Nós e a Emma, a rapariga que morava aqui em frente. – Laura começou a contar – Nessa altura, eu e a Emma tínhamos 10 ou 11 anos e costumávamos “discutir” quais os rapazes mais giros aqui da zona e até mesmo da escola. – Laura recordou aqueles momentos com um sorriso nostálgico – E o Nick, que estava sempre connosco, também entrava na discussão. E avó estava sempre connosco, sempre atenta, a observar. E víamo-la sorrir imensas vezes. Um dia, eu e a Emma dissemos ao Nick que ele devia escolher quem era a rapariga mais bonita, porque ele era um rapaz. Mas ele não queria e nós achámos aquilo estranho. Todos os rapazes da escola comentavam sobre quem era a rapariga mais bonita e ele não. – A rapariga foi falando perante o olhar atento dos outros três – A verdade é que naquele dia fomos um pouco rudes com ele. Não o tratámos mal, mas dissemos-lhe que ele era estranho e diferente. Nesse dia, a avó falou comigo e com a Emma e disse-nos que nem todas as raparigas vão gostar de rapazes e que nem todos os rapazes vão gostar de raparigas. – Lembrou com ternura as palavras da avó – Ela disse-nos que o importante era o Nick ser feliz, e se ele era feliz a escolher, connosco, o rapaz mais bonito, então devíamos aceitar isso sem criticar ou sem o tentar impedir. Uns dias depois, perguntámos a cada um de nós quem era o rapaz que achávamos mais bonito, apenas um. Nesse dia percebemos que a avó tinha razão e que aquela era a maneira de ser feliz do Nick. Percebemos também que o nosso amigo tinha uma crush no… num rapaz aqui da rua – Laura terminou a história –Ah, nessa altura, o Nick não sabia o que era, e mais tarde começou a achar que era diferente, que nós tínhamos razão ao achá-lo estanho. Nessa altura, foi a avó que falou com ele, que o ajudou a entender e que o encorajou a falar com os pais dele – acrescentou – Como vês, não é com a avó que tens de te preocupar, mas sim contigo – desta vez tinha concluído

- A tua avó nunca se devia ter metido nesse assunto, Laura – O pai apenas disse – Aquilo podia ser apenas uma coisa passageira, podia…

- Claro, e agora vais dizer que foi a minha avó que transformou o meu melhor amigo num homossexual – a rapariga atirou estas palavras

- Acabou! – o Sr. Collins levantou a voz – Este assunto está encerrado e a minha decisão está tomada! – informou

- Como queiras! – A filha disse. Posou os talheres e afastou a cadeira da mesa – Espero que um dia consigas perceber o que é mais importante – levantou-se com intenções de ir para o quarto. Virou-se quando o irmão chamou o seu nome

- Quem era o rapaz? – Leo perguntou, vendo depois o olhar confuso da irmã – A crush do Nick, quem era? – perguntou com um tom curioso

- Leonard! – O pai repreendeu e Laura acabou por sair dali sem dar uma resposta ao irmão

***** ***** *****

Na manhã de segunda-feira, Laura recusou a boleia dos pais para a escola e preferiu ir de autocarro. Esperou pelo melhor amigo no portão. Nick não tardou a chegar e Laura notou de imediato que ele não vinha com boa cara. Aparentemente ele percebeu o mesmo em relação a ela.

- Estás bem? – Os dois perguntaram em uníssono e acabaram por sorrir. A verdade é que se conheciam demasiado bem para não perceberem que algo estava mal.

- O que é que te aconteceu, Nicholas? – Laura perguntou primeiro – E não me digas que é por ser segunda-feira, não acredito nessa desculpa – avisou. Os dois caminhavam lado a lado, de braço dado, à procura de um lugar calmo para conversarem.

- O Henry acabou tudo comigo – Nick revelou – Se é que ainda havia alguma coisa para acabar – acrescentou

- Achei que iam tentar dar uma oportunidade à vossa relação – Laura disse

- Também eu achava isso – o rapaz disse – Mas pelos vistos ele tem outras prioridades. Queria que eu deixasse tudo e fosse atrás dele para a universidade. Tenho tudo aqui. Os meus pais, os meus amigos, tu! Ele sabia que eu nunca faria isso, acho que foi apenas um pretexto para ir para a universidade sem que nada o prendesse – contou e Laura apertou-lhe a mão

- Lamento que tenha acabado assim, Nick!

- Eu também, eu goto mesmo dele – lamentou – Mas pelos vistos ele não era o meu príncipe encantado, vou ter de continuar a procurar – encolheu os ombros e suspirou – E tu, o que é que tens? – olhou a melhor amiga com atenção

- Os meus avós vieram passar o fim-de-semana e os meus pais queriam que eu e tu assumíssemos finalmente o nosso namoro – contou e Nick arregalou os olhos, surpreendido – E por isso eu acabei por lhes dizer que tu és gay, desculpa! – disse estas palavras depressa

- Não precisas de pedir desculpa, Laura – Ele descansou-a, sorrindo – Na verdade, eu pensei que os teus pais já soubessem – disse – Mas espera lá, o teu pai é um bocadinho… como é que ele reagiu? – Nick percebera finalmente o que se passava com Laura. A rapariga contou-lhe tudo o que acontecera nos dias anteriores e foi a vez de Nick lhe apertar a mão. – Isso não vai impedir que continuemos a ser amigos, Laura. A única coisa que vai mudar é que não vamos poder estar em tua casa como antes – tranquilizou-a

- Nem penses, Nick – ela contrariou – Tu vais continuar a estar lá em casa. És meu amigo há anos, nada mudou. – Sorriu-lhe. A campainha fez-se ouvir e os dois levantaram-se para ir para as aulas. Nick ouviu o seu nome e, quando se virou, reparou em Alex a caminhar na direção deles.

- Bom dia, pessoal – Alex cumprimentou-os

- Estás a pensar dar-nos mais um concerto, é? – Laura perguntou ao ver que Alex trazia a sua guitarra

- Sim, se encontrar um sítio onde o Tim não me ouça – Alex brincou com a situação

- Ele continua a implicar contigo? – A morena perguntou e viu Alex a acenar – Parece que tem prazer em fazer os outros sentirem-se mal

- Vocês andaram ou assim? – Laura arregalou os olhos com aquela pergunta de Alex – Desculpa, só perguntei porque no primeiro dia ele pareceu querer defender-te ou marcar território. Desculpa!

- É na boa, é uma pergunta legítima perante a atitude dele – Laura não deu grande importância ao comentário – Prometam-me uma coisa! – Fez uma cara séria – Se algum dia eu me interessar por uma pessoa como ele, mandem internar-me, por favor! – depois de dizer estas palavras, os três riram e seguiram para as salas de aula.

A meio da aula, Laura recebeu duas mensagens. Uma era do irmão: Não me chegaste a dizer quem era a crush do Nick! A segunda mensagem era do melhor amigo: Agora fora de brincadeiras, acho que alguém está interessado em ti! Ignorou as duas mensagens e voltou a dirigir a sua atenção para a aula.

....................

Boa tarde! Espero que gostem de mais um capítulo de You And I. Este foi o pós confusão na família Collins. Mas muita coisa ainda está por vir! O que estão a achar da atitude da Laura? E o que acharam destas duas mensagens que ela recebeu durante a aula? Deixem as vossas opiniões aqui nos comentários e obrigada a quem tem acompanhado! Fiquem bem e até ao próximo capítulo!

4 comentários

Comentar post