Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You And I

You And I

"Unconditionally" - Capítulo 10

Bella: Estou estafada! Há quantas horas estamos a fazer isto?

Ryan: Há quase três horas. Mas pensa positivo, está quase feito!

Bella: O trabalho quase feito e o David sem aparecer!

Ryan: Achas que se passou alguma coisa para ele não ter vindo?

Bella: Por vezes o David perde a noção do tempo quando está a treinar. Eu já lhe mandei mensagem, ele não responde, o mais certo é terem prolongado o tempo ou terem tido alguma reunião por causa do próximo jogo. Só não sei como é que o Peter tem paciência para ficar a olhar para eles durante tanto tempo.

Ryan: Talvez tenha alguma motivação para ficar por lá…

Bella: Estás a falar de algum interesse amoroso? Não me parece, ele ter-me-ia contado se estivesse interessado em alguém.

Ryan: Então talvez apenas queira assistir ou tenha interesse em entrar na equipa.

Bella: Hmm, não imagino o Peter a querer entrar numa equipa de futebol, muito menos naquela onde estão os rapazes que o tratam mal na escola. Acho que só o faz por ser amigo do David.

Ryan: Sim… Bem, vamos acabar ou fazemos uma pausa para jantar?

Bella: Acho que a pausa é uma boa ideia!

Ryan: Uma vez que a minha mãe não está em casa acho que vou ter de ser eu a cozinhar por isso não tenhas muitas expetativas.

Bella: Acho que sendo assim vou ajudar-te, só para o caso de tentares fazer algo que nos possa levar ao hospital.

Ryan: Que piada, Bella! Mas já que pelos vistos tens dotes, a cozinha é toda tua!

Bella: Nem penses que vou cozinhar para ti e tu ficas só a olhar!

Ryan: Eu vou tratar da música. Não ligues, mas faço tudo com música! Preferes rádio ou música ao vivo?

Bella: Ao vivo parece-me boa ideia!

Ryan: Muito bem, então vou buscar a guitarra. A cozinha é essa porta aí, mexe no que quiseres, podes utilizar tudo, como se estivesses em casa!

 

**** **** **** **** ****

Tal como Bella previra, o treino de David durou mais tempo do que o previsto. Quando saiu de lá, o rapaz estava estafado e a única coisa que precisava era de ir comer alguma coisa. Uma vez que Peter ainda ali estava, ambos decidiram ir comer qualquer coisa a um restaurante ali perto.

 

Rapaz1: Olha, olha, que o nosso querido colega decidiu trazer a princesa a jantar! Que lindos!

David: Vocês não têm mais nada que fazer? Gostávamos de jantar em paz, se não foi pedir muito.

Rapaz2: Ai desculpa! Viemos interromper o jantar romântico, foi?

Peter: Isto não é um jantar romântico!

Rapaz: Claro que não, que ideia a minha.

David: Não vale a pena fazeres essas insinuações quando tu também vieste jantar com rapazes!

Rapaz1: Mas no nosso caso somos um grupo de futebolistas, num jantar de equipa. Não dois namoradinhos fofinhos a ter um jantar romântico!

Peter: Nós não somos namorados! O David não é gay…

David: Mas mesmo que fosse vocês não teriam nada a ver com isso. A vida é nossa, fazemos o que quisermos!

Rapaz2: Bravo! Agora é que acabaste de dizer tudo, David! Eu sempre soube. Mas ainda bem que admitiste!

David: Eu não admiti nada. Mas se fosse esse o caso, nem tu nem os teus amiguinhos estúpidos iriam ter alguma coisa a ver com isso. E agora, se nos dás licença, nós temos mais que fazer. Vamos embora, Peter?

 

Peter seguiu David até à saída do restaurante onde tinham jantado. Ambos entraram no carro de David em silêncio, nenhum dos dois achou que seria hora de falar naquilo que acabara de se passar com os outros rapazes da equipa. David acabou por quebrar o silêncio que reinava há alguns minutos.

 

David: Vamos até ao bar onde costumamos ir com o pessoal?

Peter: Não tinhas de ir ter com a Bella e com o Ryan para fazerem aquele trabalho?

David: A esta hora a Bella já deve ter ido para casa, eu passo lá depois.

 

David conduziu até ao bar, mas desta vez sem silêncio. Os dois amigos decidiram falar sobre coisas banais, apenas para manter a conversa e evitar falar no que se passara no restaurante há instantes.

 

**** **** **** **** ****

Ryan: Definitivamente fiz bem em deixar que fizesses o jantar. Estava ótimo.

Bella: Eu posso dizer o mesmo em relação à música. Tocas muito bem! Devias fazer carreira como guitarrista… e cantor, claro.

Ryan: Não sei se teria futuro só a fazer isto…

Bella: Aposto que sim. Um dia destes fazemos um dueto!

Ryan: Tu cantas?

Bella: Mais ou menos. Mas queria perguntar-te outra coisa… Como é que estás a lidar com esta história de seres irmão da Sarah, da possibilidade de seres adotado?

Ryan: Acho que estou bem. É tudo estranho mas… sei lá, até agora estou a reagir de uma maneira calma. Acho que até ter certezas nem quero pensar muito nisso…

Bella: E em relação à Sarah? Quer dizer, vocês beijaram-se… Gostas dela?

Ryan: Não dessa maneira. Aquilo que aconteceu foi uma coisa do momento. Passámos imenso tempo juntos, vocês estavam sempre com aqueles comentários... Acho que uma coisa levou à outra. Mas está tudo bem!

Bella: Fico contente…

Ryan: E tu, estás bem?

Bella: É o David… Ele ainda não me disse nada. E nem sequer apareceu para fazer o trabalho…

Ryan: Mas ele deve estar com o Peter, porque não lhe ligas a ele?

Bella: Achas que a esta hora ainda está com ele?

Ryan: É o mais certo. Sabes que eles gostam de passar tempo juntos…

Bella: Sim… Mas eu acho que falo com ele amanhã. Se falar hoje o mais certo é discutirmos… Achas que me podes dar uma boleia até casa?

Ryan: Claro que sim, não te ia deixar ir sozinha a esta hora. Ainda por cima fizeste-me o jantar. Vamos?

Bella: Sim.

 

Bella e Ryan entraram no carro e o rapaz começou a dirigir até casa dela. Iam na conversa, animados, o que fez com que o caminho parecesse ainda mais pequeno do que já era. Pelo caminho passaram à porta do bar onde sempre iam todos juntos. Bella olhou pelo vidro e por momentos ficou calada. Depois disso pediu a Ryan que estacionasse por uns momentos.

 

**** **** **** **** ****

 

Peter e David tinham acabado de sair do bar, depois de terem bebido apenas uma cerveja cada um. Ainda não tinham falado sobre o que se passara no restaurante mas Peter achou que estava na hora de o fazer.

 

Peter: Em relação ao restaurante… porque é que agiste daquela maneira? Podias simplesmente ter feito como das outras vezes todas…

David: Pois podia. Mas não estaria a ser um bom amigo se o fizesse.

Peter: Mas sabes que agora vão começar a meter-se ainda mais contigo, certo? Tu defendeste-me e ainda por cima disseste o que disseste…

David: Não quero saber do que eles vão fazer, Peter. Eles não têm nada a ver com a minha vida… com a nossa vida…

Peter: … … …

 

Peter tinha parado ao pé do carro de David e estava agora mesmo a escassos centímetros de David, que também tinha parado. David encurtou ainda mais a distância, deixando Peter entalado entre ele e o carro. Não sabia o porquê de estar a agir daquela forma, só sabia que havia algo a dizer-lhe para o fazer. Peter ficou a olhá-lo nos olhos, sem sequer se mexer. Também não podia mexer-se, estava encurralado. David engoliu em seco e ficou também ele a olhar nos olhos de Peter. Estava nervoso, como nunca antes se tinha sentido. Era uma sensação diferente. Decidiu acabar com aquela distância de uma vez e, num impulso, colou os seus lábios nos de Peter, depositando um beijo rápido. Peter prolongou mais o beijo e sentiu a mão de David na sua cintura, puxando-o um pouco mais para si. Peter sabia que devia interromper o que estava a acontecer. Segundos depois, tanto o beijo como os pensamentos de Peter.

 

Bella: David!?

 

.........................

Bom dia! Aqui está o capítulo desta semana :) No último capítulo não houve comentários :( A fic vai ser mais pequena do que o previsto, decidi encurtar um pouco, não está a ser das mais concorridas aqui no blog e já tenho outra em mente, que penso que seja melhor que esta. Mas mesmo assim, digam-me o que acharam de mais um capítulo :) Fiquem bem e até ao próximo capítulo!

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub