Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You And I

19
Nov16

"Live After Storm" - Capítulo 9


JustAnOrdinaryGirl

Depois de ter dado espaço a Liam para que este pudesse desabafar, Melissa entrou no seu carro e ambos foram para casa, seguindo um atrás do outro. Antes de se despedirem, Liam dissera a Melissa que tinha uma semana e meia até ter de se apresentar em tribunal. Melissa dissera-lhe apenas que poderia contar com ela para o que precisasse e que Taylor não o poderia prejudicar mais.

A semana que se seguiu pareceu ser mais longa que todas as outras. Depois de Zack ter dito a Melissa que a tinha visto no carro com Liam, e de lhe dizer que isso o deixa fora de si, a morena voltou a explicar-lhe os seus sentimentos. Não gostava dele da mesma forma e tudo o que queria era evitar magoar uma das pessoas mais importantes da sua vida. Na escola, Melissa passava a maioria do tempo com os amigos. Mesmo com Zack que, quando Dianna e Chloe estavam presentes, parecia por de lado os sentimentos pela morena. Liam mantinha-se mais afastado, falado apenas com Melissa quando calhava. Durante essa semana, Taylor não falou com o rapaz, nem tentou ter qualquer tipo de contacto com ele. E Liam não sabia se isso era um bom ou um mau sinal. Também durante essa semana, Melissa ficou livre do castigo por, aparentemente, se ter mantido longe de problemas.

Na sexta-feira, depois de jantar, Melissa saiu para despejar o lixo e avistou Liam junto ao carro, a colocar alguma coisa na mala. Depois de olhar em volta, decidiu aproximar-se do rapaz.

- Vais passar o fim-de-semana fora? – Perguntou assim que se aproximou, fazendo o rapaz estremecer – Desculpa, não queria assustar-te, Liam

- Não faz mal – Liam sorriu-lhe, voltando a sua atenção de novo para o que estava a fazer – Na próxima terça vou a tribunal e preciso de espairecer antes de isso acontecer. E aqui não o consigo fazer, não com todas as pessoas sempre à espera que eu cometa algum deslize. Vou para a casa de campo dos meus avós – informou-a, fechando por fim a bagageira do carro

- E vais sozinho? – A morena perguntou, curiosa

- Sim – apenas disse, encostando-se ao carro. A rapariga fez o mesmo – Não penses que estou a fugir, porque não estou. Mas preciso de relaxar, de pensar noutras coisas, de fazer outras coisas – justificou-se

- E não seria melhor se tivesses companhia? Sei lá, não irias ter tanto tempo para pensar na ida ao tribunal, na Taylor – Melissa sugeriu, deixando Liam a olhar para ela

- Não me parece que alguém queira passar um fim-de-semana comigo – Liam disse – Além disso, eu vou estar ocupado. Posso estudar, pescar, passear pela serra – voltou a olhar em frente para a noite – Mas espera lá… estás a querer dizer que queres ir comigo? – A pergunta de Liam fez Melissa corar ligeiramente por ter sido apanhada

- As coisas também não estão as melhores para mim aqui, Liam. Acho que também gostava de poder sair daqui e espairecer por umas horas – justificou-se, tentando disfarçar o embaraço que sentia

- Não me importava de ter a tua companhia, Melissa – Liam confessou, olhando para a rapariga que também tinha os olhos fixos nele – Mas sabes que seria complicado. E eu não me apetece ter de ir a tribunal responder por rapto – disse, meio ironicamente

- Não é um rapto se eu for de livre vontade – Melissa disse, sorrindo. Aquela ideia podia parecer parva de início mas estava a tornar-se boa na cabeça da morena – Se eu conseguir forma de ir, levas-me? – Apenas perguntou, olhou para os pés e chutou numa pedra que ali estava. Liam não disse nada, apenas sorriu, olhando depois novamente para a noite, desta vez para a lua e abanando ligeiramente a cabeça como a pensar que a rapariga ali ao seu lado só podia estar a ficar louca – Até amanhã, Liam – Melissa despediu-se, começando depois a fazer o caminho de volta a casa. Liam não respondeu, não teve tempo. Na sua cabeça apenas estava uma pergunta: Será que Melissa estava a falar a sério? Saberia na manhã seguinte.

Na manhã seguinte, ainda cedo, Liam teve a resposta à sua pergunta. Ao fundo da rua avistou Melissa, com uma pequena mochila às costas, com uma camisola de capuz e óculos de sol. Abanou a cabeça, sorrindo-lhe quando ela se aproximou o suficiente para conseguir ver a expressão no rosto dele

- Tu és doida, não és? – Liam perguntou-lhe quando ela pousou a sua mochila ao pé do carro

- Eu disse-te que precisava de espairecer, Liam – Melissa informou – Eu sei que a maioria das pessoas já me acha louca mas… sei lá, eu continuo a confiar em ti, ainda mais depois de ver aquela situação com a Taylor – admitiu

- Obrigada por confiares – o rapaz agradeceu – Tens a certeza que não nos vamos meter em problemas? – Perguntou, preocupado

- Sim, tenho – Melissa assentiu – Eu disse aos meus pais que ia estar com uma amiga em casa dos avós dela – contou a sua mentira, que até tinha alguns pontos de verdade – Como vês, eu disse a verdade. Só te mudei o sexo – riu ao dizer aquilo

- Obrigada por seres doida o suficiente para ires comigo – Liam voltou a agradecer – Na verdade eu queria companhia, só não sabia a de quem – admitiu – Mas a tua parece-me que vai ser ótima – sorriu-lhe e Melissa corou.

- Havia alguma coisa a dizer-me para ir. Eu preciso de ter um tempo para pensar nas coisas. E o Zack não para de insistir. Eu gosto dele e não posso permitir-me magoá-lo. Apesar de que sei que acabo por magoá-lo na mesma.

- Ele vai acabar por perceber que só não estás com ele porque queres que ele seja feliz – Liam tentou confortá-la – Mas vá, vamos mas é meter-nos à estrada que temos um longo caminho pela frente

Melissa e Liam entraram no carro e iniciaram a sua viagem. Apesar de estar confiante, Melissa esperava não arranjar problemas a Liam. Mas seriam apenas dois dias. No domingo à tarde estariam de volta. A viagem, apesar de um pouco longa, fez-se bastante bem. Durante a viagem, além de ouvirem músicas que passavam no rádio e de fazerem uma espécie de karaoke, Melissa e Liam falaram um pouco de si, de modo a conhecerem-se melhor. Melissa e Liam já se tinham visto antes de tudo o que acontecera na escola mas nunca tinham falado. Mas agora Melissa percebia que havia muito mais sobre Liam, muito mais do que as pessoas contam e dizem. Liam também gostou de conhecer Melissa, mesmo já sabendo que ela era uma boa pessoa, preocupada com os outros, disposta a lutar por tudo e por todos. Mas havia coisas que tinham sido guardadas. Liam ainda não tinha contado tudo o que se passara na noite em que Taylor entrou em coma. Na verdade, ainda não tinham tocado em todo aquele assunto. Mas Melissa também não estava a contar tudo. Liam tinha quase a certeza que havia uma parte dela que ninguém conhecia, provavelmente nem os seus melhores amigos.

Quando chegaram, eram perto das 11h da manhã. Liam mostrou a casa a Melissa e indicou-lhe o quarto onde iria passar essa noite. Depois de ambos arrumarem as suas coisas, saíram para ir a uma pequena mercearia comprar algumas coisas para as refeições que ali iam ter de fazer.

- Há bons sítios para fazer piqueniques? – Melissa perguntou enquanto iam a caminho de casa – Viemos aqui para espairecer, para aclarar as ideias, acho que não devíamos ficar fechados em casa o dia todo – sugeriu, com um sorriso

- Há uma pequena clareira perto de casa, podemos ir até lá – o rapaz concordou

Foram a casa, onde preparam a refeição e um cesto de piquenique, vestiram algo quente e puseram-se a caminho. A clareira de que Liam falara era bastante perto e muito agradável. Depois de Liam estender uma manta, Melissa tirou a comida para fora do cesto e iniciaram a refeição. Por momentos apenas se ouviam alguns pássaros, mas era um silêncio agradável.

- Sempre confiaste em mim mas nunca me perguntaste o que realmente se passou naquela noite – Liam disse de repente, já depois de terem almoçado, e enquanto faziam uma caminhada junto ao rio

- Nunca achei que me devesse meter, Liam – confessou, mantendo-se depois em silêncio

- Eu também lá estava nessa noite – Liam admitiu, apesar de Melissa já saber desse pormenor – Eu era amigo da Taylor. Na verdade, acho que tinha uma paixoneta por ela – disse, rindo ironicamente

- Não tens de me contar pormenores, Liam, a sério – Melissa disse-lhe

- Mas eu quero contar, Melissa – Liam confessou, olhando para ela – Nunca me julgaste e por isso acho que tens o direito de saber a verdade – falou enquanto continuavam a caminhar – A Taylor é de boas famílias. Conhecemo-nos por acaso, numa festa de um amigo em comum e acabámos a dar-nos bem. Começámos a sair e eu comecei a sentir alguma coisa por ela. Ela parecia aquele género de miúda mimada mas ela era mais do que isso. Ela era diferente daquelas meninas ricas. Quando ela descobriu que eu fumava, numa festa, também quis experimentar. E quem era eu para negar, eu também fumava, não tinha moral para a impedir. Nessa festa ela também experimentou beber e acabámos a noite aos beijos. – Apesar de estar ali mesmo ao lado dela, Melissa sentia que Liam estava bem longe – Nem falámos mais nesse assunto, ela mal se lembrava. Mas depois continuámos a ir a mais festas, onde alguns amigos meus também estavam. Foi aí que ela conheceu o Will, um dos meus melhores amigos, e mais dois rapazes. A Taylor e o Will tinham química e isso notava-se a léguas. Mas ele não era do tipo de pessoa de se envolver, de ter relações. Gostava de coisas passageiras. Mesmo assim, eles passavam o tempo juntos sempre que saíamos. A Taylor sempre achou que aquilo podia dar em muito mais. – Ao falar, notava-se que Liam sentira ciúmes dos dois – Numa dessas noites, no aniversário da Taylor, fomos todos sair. Eram os 18 anos dela e ela queria comemorar em grande, incluindo dormir com o Will. O Will conhecia muita gente e pediu-me para ir ter com um amigo dele, que tinha uma encomenda para nós. O pior de tudo é que fui parvo ao ponto de ir – Liam impediu as lágrimas, notava-se na sua voz - A encomenda dele era droga, o objetivo era divertirmo-nos até dizer chega, dar uma noite memorável à Taylor. Bebemos muito nessa noite, principalmente ela. Pouco antes da meia-noite saímos do bar e fomos para um beco, a pedido do Will. Eu dei-lhe a porcaria da droga e ele fez questão de a dividir. Os primeiros foram os dois gajos que estavam sempre connosco e que adoraram. Depois ele consumiu e deu também à Taylor. Ela estava reticente mas ao mesmo tempo queria. Eu avisei-a, disse-lhe que tinha bebido o suficiente mas o Will afastou-me, disse-me que ela tinha idade para decidir o que queria. E eu feito parvo afastei-me mesmo. Assim que a droga lhe entrou no organismo, apenas minutos depois, ela começou a ter convulsões. A única coisa que lembro foi o Will a murmurar alguma coisa ao ouvido dela e depois ela caiu, inconsciente. Eu espanquei o Will enquanto chamava a ambulância. Apenas para ele não fugir, mas não adiantou de nada. Nunca mais o vi desde essa noite. Nem a ele nem aos outros dois, que acho que nem se aperceberam do que se estava a passar. Quando vi a ambulância a chegar, fui embora. Tinha medo que me fizessem exames, que me acusassem. O que aconteceu mesmo – suspirou antes de terminar a história – Como a encontraram sozinha, com drogas, chamaram a polícia. Depois a Taylor ficou em coma e quando acordou contou o que se tinha passado, o que lhe dava jeito contar. O nome do Will nunca foi mencionado mas eu soube que ela a foi visitar quando ela acordou. Foi por isso que a versão dela é um pouco diferente da verdade. Depois de sentir que estava livre ele nunca mais apareceu. Mas como vês, as pessoas têm razão, eu também sou culpado, Melissa – deu por terminada a história

- Não, não és, Liam

- Eu estava lá, Melissa, eu podia ter impedido que isto acontecesse mas não fiz nada. Se eu não tivesse ido buscar a encomenda, se não tivesse deixado a Taylor consumir. Aliás, eu podia ter evitado tudo se não tivesse levado a Taylor a festas e a sair à noite – disse, com a raiva a ser libertada

- Nada te garante que isso não ia acontecer de outra forma, Liam. Nunca a obrigaste a nada, muito menos a beber e a consumir drogas. Numa coisa esse tal de Will tinha razão, ela tem idade para saber o que faz e foi ela quem quis uma noite memorável que incluía ir para a cama com um gajo qualquer. Ouve, não te martirizes mais, Liam, por favor – Melissa limpou uma lágrima que escorria agora pelo rosto do rapaz – Todos cometemos erros e neste caso, apesar de tudo o que lhe aconteceu, foi a Taylor quem errou mais

Liam ficou a olhar para Melissa, tentando evitar que mais lágrimas surgissem. Melissa sorriu-lhe levemente e Liam fez o mesmo. Depois, sem mais palavras retomaram o caminho que os levava à casa. Melissa colocou a sua mão à volta do braço de Liam, não apenas porque estava a começar a sentir frio mas também para lhe mostrar que continuava ali. Quando chegaram a casa, ambos foram para os seus quartos e tomaram um banho. Tinha sido um longo dia. Quando Liam estava a preparar o jantar, Melissa espreitou para a cozinha e observou-o durante uns minutos.

- Liam? – Chamou – Quando disseste que achavas que havia algo mais sobre mim? Algo que me levava a ser assim? – A morena esperou que Liam recordasse essa conversa – Tinhas razão, há mesmo algo que ainda não sabes – Liam seguiu Melissa até à sala e sentaram-se ambos no sofá. O rapaz esperou enquanto Melissa ganhava coragem para começar a falar.

 

...............

Boa tarde!! Aqui fica o capítulo desta semana :) Desculpem por ser maior que o normal, espero que não apanhem seca a ler! Mas como era o capítulo em que conto a história do Liam não consegui mesmo colocar mais pequeno. Mas mesmo assim espero que tenham gostado :) Finalmente temos a versão dos acontecimentos do Liam. Acham que esta é mesmo a verdade ou que falta alguma coisa? E a Melissa tem mesmo algo a esconder, o que acham que é? Deixem as vossas opiniões e até ao próximo capítulo. Fiquem bem!!

5 comentários

Comentar post