Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You And I

21
Jan17

"Live After Storm" - Capítulo 18


JustAnOrdinaryGirl

- Melissa parece-me que continuares em silêncio não nos dará grandes respostas – o pai da morena disse, depois de estarem há quase cinco minutos em silêncio – Alguma coisa hás de ter para nos dizer – voltou a pedir

- O que é que querem que eu vos diga? – Melissa falou finalmente. Parecia que um nó na garganta a impedia de pronunciar as palavras que queria dizer. Mas depois lembrou-se da conversa que tivera com Liam, nessa tarde, e decidiu que tinha de dizer alguma coisa. Afinal, não estavam a cometer nenhum crime – Vocês ouviram o que eu disse, por isso… - começou por dizer

- Sim, Melissa, nós ouvimos – Jane começou, permanecendo de pé, junto do marido – E é exatamente a conversa que ouvimos que queremos que nos expliques – pediu, claramente perturbada com a situação

- Não há grande coisa a explicar – a morena começou – O que ouviram é verdade, eu gosto do Liam… e ele gosta de mim – esclareceu, deixando os pais de boca aberta

- Nós pedimos-te que te mantivesses afastada dele, Melissa – o pai dava voltas no quarto e tinha elevado o tom de voz – Como é que agora nos estás a dizer que gostas dele? A seguir vais dizer o quê, que andam a namorar? – Perguntou – Andas a namorar com esse rapaz? – Perguntou depois de ver a expressão da filha

- É tudo muito recente mas… sim, namoramos – a morena confessou e a mãe teve mesmo de se sentar – Acreditem que não era assim que vos queria contar, mas parece que não tive alternativa

- Como é que isso aconteceu? – Jane falou depois de se recompor minimamente. Tinha umas lágrimas nos olhos – Já te tínhamos dito para te afastares, filha. Tu sabes o que ele fez, ele pode ser perigoso, Melissa. Além disso ele já esteve preso, lembras-te? – Jane não sabia mais o que dizer para tentar provar que Liam não era a melhor opção para a filha

- Eu sei que vocês me pediram para me afastar, mas isso foi quando não se sabia se ela era inocente ou não. Apesar de que eu sempre soube – Melissa começou – E ele foi considerado inocente, a própria Taylor desmentiu a primeira versão dos factos e decidiu contar a verdade no tribunal. O Liam não fez nada, foi outra pessoa que também estava lá naquela noite – a morena tentou fazê-los entender o que realmente tinha acontecido, mesmo sabendo que os pais já tinham ouvido aquela explicação antes – E o que é que interessa ele ter estado preso? É menos pessoa por isso? Não merece ter uma vida por causa disso? E para mais ele esteve preso injustamente! – Salientou esta última palavra – Sinceramente, digam-me, qual é que o vosso problema com o Liam? São vocês, são os meus amigos, até mesmo alguns professores – perguntou, sem saber mais o que podia dizer para que as pessoas vissem o Liam como ela via, como uma pessoa boa, incapaz de lhe fazer mal

- Acho que o que dissemos antes são motivos suficientes, Melissa – o pai disse aquilo com desespero na voz – O que é que ele te fez para te deixar neste estado? Para teres discussões com os teus amigos ao telefone, para deixares um rapaz como o Zack, que faz parte da tua vida desde que aqui chegaste? – Perguntou, encarando a filha e fazendo com que ela o encarasse também

- Ele não me fez nada, apenas me mostrou a pessoa que realmente é – a morena começou – Lembram-se do motivo que nos trouxe aqui? Eu era julgada por algo que nunca fiz, as pessoas olhavam de lado, comentavam – conteve as lágrimas – Nisso o Liam foi muito mais corajoso que eu, ele nunca fugiu, mesmo com a grande maioria das pessoas contra ele. Aqui as pessoas só não me puseram de lado porque não conhecem o meu passado, não sabem que eu já fui acusada de coisas que nunca fiz. Se o caso do Liam não tivesse sido tão falado na televisão as pessoas não estariam contra ele da maneira que estão. As pessoas ouvem uma coisa e pensam que sabem tudo sobre essa pessoa – Melissa limpou uma das lágrimas – O Liam errou ao estar lá naquela noite, sim, mas eu também errei quando estive no sítio errado à hora errada, quando fiz um comentário errado. E vocês nunca me abandonaram, sempre estiveram do meu lado, sempre me defenderam. Vocês mudaram a vossa vida toda só para eu não continuar naquela cidade, para não ter de lidar com os julgamentos errados das pessoas – a morena relembrou, fazendo que o pai e a mãe olhassem um para o outro – Como é que depois de terem feito isso por mim não compreendem que eu o esteja a fazer por outra pessoa? – Perguntou para que ambos os progenitores pudessem refletir

- Tu és nossa filha, Melissa. E nós sabíamos que serias incapaz de roubar alguma coisa. – Começaram, defendendo novamente o seu ponto de vista – O Liam estava lá naquela noite, ele meteu-se com drogas

- A única droga que o Liam consome é tabaco. Naquela noite ele não consumiu nada – Melissa confessou – E sabem que mais, tal como eu disse naquela noite, se fosse para ajudar aquele miúdo, que vivia na rua, que não tinha nada, talvez valesse a pena roubar comida ou alguma coisa que o pudesse ajudar – confessou, deixando os pais boquiabertos – O que foi? Acham assim tão estranho? Sim, eu seria capaz de o fazer, apesar de não o ter feito naquela noite – voltou a afirmar

- Melissa estás a ouvir o que estás a dizer? Agora dizes que eras capaz de roubar, que andas envolvida com um rapaz que fuma e que já se deu com drogados, se ele próprio não for um também? Já viste como a tua vida se transformou desde que o conheceste? – O pai levantou a voz, fazendo Melissa retrair-se – O que é que tu queres fazer da tua vida?

- Quero fazer aquilo que me faz feliz e, apesar de adorar os meus amigos, conhecer o Liam foi das coisas melhores que me aconteceu desde que viemos morar para cá. Ele faz-me feliz, faz-me sentir bem e isso devia ser o suficiente para vocês – Melissa respondeu, convicta das suas palavras – Sim, eu seria capaz de roubar se fosse necessário para ajudar uma pessoa necessitada, mas roubaria apenas comida ou uma peça de roupa. Sim, o Liam fuma e sim esteve lá naquela noite, com pessoas que consomem drogas. Mas sabes quantas pessoas da minha escola se drogam? Quantos já roubaram apenas porque sim? Só que as pessoas continuam a ver apenas aquilo que lhes interessa, aquilo que querem ver. Todos decidiram ficar do lado da Taylor porque ela ficou em coma e afinal foi por causa dela que uma pessoa inocente perdeu a sua liberdade – as lágrimas corriam-lhe agora pelo rosto e Melissa nada fazia para as impedir – Durante este tempo todo nunca contei o meu passado a ninguém mas confiei o suficiente no Liam para lhe contar e acreditem que eu precisava de desabafar com alguém que me compreendesse, que não me apontasse o dedo. Deviam estar gratos por isso

- Melissa… - Jane começou – O Liam até pode ter compreendido a tua situação, mas achas que vais ter uma vida decente se o escolheres como namorado? Ele já foi preso e essa fama nunca ninguém lhe vai tirar, e nunca terás a certeza se ele fez ou não alguma coisa. Ele pode ter convencido a Taylor a mudar a versão apenas para se safar, querida. Essa tua mania de defenderes sempre os outros, de dares sempre o benefício da dúvida vai acabar contigo, querida

- Não, mãe, o que vai acabar comigo são as pessoas que insistem em julgar tudo e todos. É verdade que eu já me enganei em relação a algumas pessoas mas pelo menos fico de consciência tranquila por não as julgar sem provas. Eu não vou abdicar da minha felicidade só porque o Liam esteve preso, só porque vocês insistem em dizer que ele é o mau da fita, só porque as pessoas o olham de lado. Todas as pessoas têm direito a ter uma vida, a ser felizes, e o Liam não é exceção. E eu sei que assim que souberem que estamos juntos as pessoas vão falar, vão dizer que estou a cometer uma loucura. Mas eu sei o que quero e neste momento o Liam é a pessoa com quem eu quero estar – quando terminou de falar Melissa limpou as lágrimas, suspirou e esperou que os pais dissessem alguma coisa.

- Já chega, Melissa! – O progenitor disse, quando a gritar – Por muito que acredites que o Liam é o melhor para ti, vais perceber que estás enganada! Assim que as pessoas te começarem a apontar o dedo, vais perceber como vai ser a tua vida se insistires nessa ideia. Decidiste ficar do lado dele quando mais ninguém o fez porque é assim que tu és, sempre com pena de toda a gente, mas não tens de permanecer com ele por pena ou seja lá o que for – tentou explicar à filha

- Pena?! – Melissa interrompeu o pai – Eu não estou com o Liam por pena, eu estou com o Liam porque o amo – Nunca tinha dito que o amava mas era isso que sentia e ficou feliz quando o reconheceu

- Sabes lá o que é amar alguém, Melissa. Tens apenas 17 anos, este não é o amor da tua vida com certeza – o pai discordou

- E se for? Agora também há uma idade para amar? Qualquer dia vais dizer o quê, que és tu quem me vai escolher o marido? – A morena contrapôs

- Assim que terminarem as aulas, assim que fores para a faculdade e o deixes para trás nesta cidade vais perceber que isto foi apenas uma paixoneta, uma rebeldia tua

- Talvez não seja algo que dure para sempre, ou talvez até seja, mas enquanto durar…

- Não vai durar, Melissa! – Interrompeu a filha - Tu vais afastar-te desse rapaz de uma vez por todas. Enquanto viveres debaixo do meu teto vais respeitar as ordens que eu e a tua mãe te damos, entendido? Não vais prejudicar a tua vida, nem a pessoal nem a profissional, por causa de um capricho, para levares a tua ideia de que todos devem ter uma oportunidade de serem felizes avante! Estamos entendidos? – Avisou

- E agora é suposto eu dizer o quê? Que se é assim saio de casa, para poder viver a minha vida, para poder ser feliz? – Contestou

- Não te atrevas a fazer uma coisa dessas, Melissa – avisou – Porque se o fizeres o Liam é que vai ter problemas

- Claro, ele já esteve preso, seria facilmente acusado de rapto – Melissa ironizou – Mas eu não vou sair de casa. E sabes por quê? Porque sei que vocês são pessoas justas e que um dia verão o Liam pelo que ele é, não pelo que dizem que ele fez.

Depois de dizer estas palavras, Melissa saiu do quarto e correu para a casa de banho, trancando a porta. Lá dentro olhou ao espelho e fixou o reflexo. Tinha os olhos marejados de lágrimas, o lápis preto que pusera de manhã estava agora todo esborratado. Abriu a torneira e passou água gelada no rosto. Depois permitiu-se chorar, expulsar todas as lágrimas que tinha presas. Passados alguns minutos, quando o choro acalmou, saiu da casa de banho. Provavelmente os pais já estavam a dormir. Sabia que o que queria fazer não era, de todo, a melhor das ideias. Mas naquele momento havia apenas uma pessoa que a podia acalmar, que a podia fazer sentir-se bem. Dirigiu-se ao quarto, trancou a porta da divisão e esperou alguns momentos até ter a certeza que os pais não iam ter com ela. Depois escreveu no seu telemóvel “Preciso de ti” e carregou em enviar. Passados alguns minutos Liam estava por baixo da sua janela. Abriu-a e ajudou-o a subir, o que era fácil já que estava uma árvore mesmo ao lado da janela. Assim que ele pousou os pés no chão do quarto, Melissa abraçou-o e ele retribuiu, apertando-a com força junto do peito. A morena soluçava quando as lágrimas lhe corriam pelo rosto. Liam não disse nada, apenas a deixou desabafar em silêncio e, naquele momento, teve a certeza de que faria tudo o que pudesse para a ajudar, para a fazer feliz.

.........................

Boa tarde! Aqui fica mais um capítulo e espero que gostem :) Acho que me entusiasmei neste capítulo, comecei a escrever, a escrever, a escrever e estava a ver que não parava. Por isso, se acharem que está muito grande, desculpem. Ah, para escrever a dscussão da Melissa com os pais comecei a "discutir" em voz alta, só para ver se estava a ter sentido. Espero que gostem de como ficou. Obrigada a quem tem acompanhado, lido, comentado e colocado nos favoritos, isso é muito importante e motiva-me a continuar a escrever. Se a história for como eu estou a pensar, em princípio haverá mais 3/4 capítulos e um epílogo. Está a aproximar-se do fim, mas també não quero inventar de mais e fugir ao sentido da história. Hoje estou para escrever muito, desculpem. Mas pronto, deixem as vossas opiniões, fiquem bem e até ao próximo capítulo :)

4 comentários

Comentar post