Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You And I

27
Mai18

Amnesia - Capítulo 44


JustAnOrdinaryGirl

Imagem relacionada

Clark andava de um lado para o outro no seu consultório. Mia tinha-lhe enviado uma mensagem nessa manhã e tinham combinado encontrar-se ali. A colega de profissão tinha dito na mensagem que precisavam de conversar. Mas ela já estava atrasada 10 minutos e isso começava a deixá-lo com a sensação de que ela poderia ter desistido. Mas de repente ouviu umas leves pancadas na porta. Mia abriu-a e esperou que ele lhe desse indicação para entrar. Quando entrou, Clark indicou-lhe a cadeira à sua frente e ambos se sentaram.

- Estava a ver que já não vinhas – Clark começou

- Eu disse-te que precisava de falar contigo, não disse? – Mia respondeu, um tom mais frio que o habitual nas conversas entre os dois

- Podias ter desistido – ele referiu

- Mas não desisti, Clark – Mia disse – Estou aqui para termos uma conversa, acho que precisamos disso – explicou

- Sim, precisamos mesmo – ele concordou – E diz-me lá então de onde é que veio esse romance com o assassino do teu irmão? – perguntou sem rodeios. Não era momento para se pôr com floreados, as coisas tinham de ser tratadas como eram.

- Não há nenhum romance com o John – Mia esclareceu

- Bem me parecia que a história da inspetora não fazia sentido nenhum – Clark disse – Então afinal o que é que se passa, Mia? Porque tu desapareceste sem deixar rasto e depois acabaste a defender esse gajo – Clark mostrou a desilusão que sentia

- Eu estive com o John durante estes últimos dias, isso é verdade – Mia confirmou essa parte – E também é verdade que as coisas não foram como tínhamos esperado. Nem o John nem eu achámos chegar ao ponto a que chegámos – a médica continuou

- Isso quer dizer o quê? – Clark perguntou, confuso – A inspetora contou-nos, a mim e à April, o que vocês lhe contaram. Vais dizer que é verdade? – ele questionou

- Sim, é verdade – Mia disse sem ter de pensar muito

- Mas como é que isso é possível, Mia? Tu sabes o que o John fez ao Robert, sabes o que ele me fez a mim e à April. Queres mesmo que eu acredite que estiveste com ele de livre e espontânea vontade durante este tempo todo? – Clark perguntou, surpreendido por ouvir aquelas palavras serem ditas por Mia

- No início as coisas foram diferentes, Clark – Mia começou – Eu não fui de livre vontade ter com o John. Ele foi buscar-me a minha casa depois de eu ter saído de tua casa naquela noite – A rapariga confessou

- Mas não foi isso que disseste à inspetora, pois não? – Mia negou com um gesto de cabeça – Porque é que o defendeste, Mia? Isso não faz sentido! – ele levantou o tom de voz

- Para mim faz sentido, Clark! – ela disse, também num tom de voz mais elevado – O John não me fez nada além de me ter mantido ali fechada – contou

- E achas que isso é “nada”? – ele perguntou, incrédulo – O John manteve-te feita refém e sabe-se lá o que podia ter feito se não tivéssemos chamado a polícia – Clark não acreditava no que estava a ouvir, não acreditava que Mia estava do lado de John.

- Ele nunca me faria nada, Clark. Mesmo que eu continuasse lá durante mais tempo – Mia disse, acreditando mesmo naquelas palavras

- Estamos a falar do John, Mia – ele tentou chamá-la à razão – Não viste o estado em que eu fiquei? Ele bateu-me porque eu defendi a April dele. Imagina o que ele te faria a ti sabendo que foste cúmplice da morte dos dois melhores amigos – disse

- O John não me faria nada, Clark. Manter-me ali presa foi a vingança dele – Mia contou o que John lhe tinha dito antes de ela sair daquela garagem

- Eu não acredito que continuas a defendê-lo, Mia – Clark mostrou-se desiludido – Podias contar-me a verdade, eu não sou a polícia – ele pediu

- Estou a contar a verdade, ele contou-me – Mia disse apenas

- Entende uma coisa Mia! – Clark levantou novamente a voz. Estava a começar a ficar farto de ver Mia assim – O John só disse isso para que tu o ilibasses! Dava-lhe jeito. Porque à primeira oportunidade ele vai apanhar-te de novo ou vai fazer com que a polícia vá atrás de ti por causa do acidente! Ele apenas te está a usar, Mia. E tu estás a cair que nem uma patinha! – disse estas palavras e viu a morena abanar a cabeça

- O John não vai fazer isso, Clark. Eu sei que não! – Mia defendeu-o novamente

- Claro que vai Mia! Ele não presta! – Clark estava apoiado na secretária, de pé, encarando Mia – Quando é que percebes, de uma vez por todas, que ele só se quer continuar a safar disto? Para de o defender! Ele matou o teu irmão! – Clark quase gritou estas palavras

- NÃO! – Mia gritou de volta, fazendo Clark erguer as sobrancelhas – O John não o matou o Robert! – disse, os olhos marejados de lágrimas. Levantou-se e saiu daquele gabinete, batendo com a porta. Clark sentou-se, incapaz de acreditar que Mia tinha acabado de dizer aquelas palavras.

Mia saiu do hospital a correr. Estar ali estava a deixá-la ainda pior. Quando chegou à rua quis afastar-se daquele sítio. Entrou no carro e conduziu até um sítio onde pudesse parar, um sítio onde não houvesse ninguém. Deu por si a conduzir até ao sítio que, durante os últimos dias, tinha sido a sua “casa”. Desligou o carro, mas não saiu. Encostou-se no assento e desabou. Chorou todas as lágrimas que tinha a chorar. Como é que as coisas tinham chegado àquele ponto? Como é que se tinha metido naquela confusão? E mais importante, como é que ia sair dela?

Acordou para a realidade quando alguém lhe abriu a porta do carro. John puxou-a para fora do carro. Ele perguntou qualquer coisa, mas ela nem percebeu. Quando John a olhou nos olhos ela voltou a desabar e ele apenas a puxou para si.

- Eu acho que acredito em ti, John – Mia sussurrou no meio do abraço e sentiu-o a apertá-la com mais força. Mia soltou-se do abraço momentos depois. Limpou as lágrimas e encarou-o – Mas preciso de saber a verdade – pediu – Toda a verdade, John!

...................

Boa tarde! Duas semanas depois aqui está mais um capítulo! Mil desculpas por não ter vindo mais cedo. Mesmo com o atraso espero que tenham gostado. Foi um capítulo mais pequeno, com a conversa do Clark e da Mia. Estavam à espera deste final? Para a semana teremos então o ponto de vista do John do que de facto aconteceu naquela noite. Vocês acreditam que o John é inocente? Ou como o Clark diz isto não passa de uma maneira de se safar disto? Deixem as vossas opiniões :) Obrigada a quem está desse lado! Fiquem bem e até ao próximo capítulo!

2 comentários

Comentar post