Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You And I

11
Mar18

"Amnesia" - Capítulo 39


JustAnOrdinaryGirl

Resultado de imagem para lucy hale gifs

Mia sentia-se zonza quando voltou a acordar. Estava no mesmo sítio onde estava da última vez que tinha acordado. Uma garagem com aspeto de sala de convívio de algum grupo. Tinha sofás, uma mesa, umas coisas típicas de uma garagem. Até umas bicicletas e caixotes empilhados a um canto. Havia também umas garrafas de cerveja vazias e algumas embalagens de take away. Não se lembrava de muita coisa depois de ter encarado com John à porta de sua casa. Sabia que ele a tinha empurrado para o elevador e lembra-se de ele a ter ameaçado com alguma faca ou arma. Só sabia que tinha sentido alguma coisa nas costas e que foi esse facto que a fez entrar no carro dele sem reclamar.

- John! – Chamou, tentando depois sentar-se no sofá onde ele a tinha deixado. Ao menos tinha-a deixado minimamente confortável. – John! – Voltou a chamar. Quanto mais depressa soubesse o que ele pretendia melhor. Nada. Levantou-se a custo e dirigiu-se à porta daquele sítio. Estava a tentar abri-la quando alguém empurrou a porta. Era John.

- Achavas mesmo que eu ia permitir que fugisses? – Perguntou, entrando e trancando a porta atrás de si – Anda – chamou-a. Ela seguiu-o e sentou-se novamente no sofá. Continuava meio tonta. A bebida que ingerira, claro.

- O que é que queres de mim, John? - Mia perguntou, tentando ao máximo esconder os seus sentimentos de desespero e algum medo.

- O que é que achas? – John perguntou, irónico. Colocou os pés de cima da mesa

- Ouve uma coisa, John, seja o que for que penses fazer, faz! – Pediu – A sério. Faz e acabamos isto de uma vez. Estou farta, já chega! – Acrescentou, o desespero a falar mais alto

- Achas mesmo que te vou facilitar a vida? – John disse, usando um tom mais alto – Por causa do teu pai eu perdi duas das pessoas mais importantes da minha vida. Eles eram os meus melhores amigos, os meus irmãos, aquelas pessoas que estavam sempre presentes quando eu precisava – contou, escondendo ao máximo a tristeza que sentia

- E por causa de ti o Robert está morto e o meu pai na cadeia – Mia disse, fixando o olhar dele

- O que aconteceu com o Robert foi um acidente, Mia – John disse – Não era suposto ele ter morrido, era apenas uma lição – explicou – O teu pai, pelo contrário, planeou a morte do Matt e do Tom. E tu foste cúmplice dele

- Não, não fui – a médica contrariou – Eu tentei impedi-lo, tentei fazê-lo ver as coisas de outra maneira. Mas a perda do Robert foi muito dura para ele, estava cego pela vontade de se vingar – tentou justificar as ações de Julian

- Tretas, Mia! – John levantou a voz – Se o quisesses realmente impedir terias feito mais. Terias impedido que ele fosse atrás de nós! – Disse, o tom de voz carregado de raiva – Tu podias ter impedido... e eles podiam estar aqui! – Não conseguiu evitar uma lágrima e isso deixou Mia surpreendida. A médica percebeu que John era mais do que aquele rapaz duro e frio que aparentava ser.

- Lamento, ok? – Mia disse – Lamento que as coisas tenham chegado a este ponto! E lamento que para ti a única solução seja recorrer a mais vingança. Mas se realmente me vais fazer alguma coisa, faz de uma vez, John – voltou a pedir – Mas não te esqueças que as pessoas vão dar pelo meu desaparecimento e alguém virá atrás de ti – avisou

- Quem é que vai dar pelo teu desaparecimento, Mia? – John perguntou, um sorriso provocador a aparecer – O teu pai está preso e o teu apaixonado não quer saber de ti, não depois do que ouviu na esquadra. Ah, e caso estejas a pensar na tua mãe, eu tratei desse pormenor

- O que é que lhe fizeste, John? – Mia ficou em pânico só de pensar na hipótese de a mãe estar sofrer

- Calma, só lhe deixei uma mensagem em teu nome a dizer que ias estar fora, em trabalho, e que o contacto não seria fácil e que por isso ligas quando regressares – confessou

- Isso quer dizer que posso ter esperanças de voltar? – A morena recuperou alguma esperança, ainda que muito pouca

- Vamos ver! – John disse e pegou numa cerveja que estava em cima da mesa. Recostou-se no sofá e esticou as pernas para cima da mesa. Mia olhou-o por alguns momentos e depois também ela se encostou no sofá, bufando de impaciência.

*****

Tinha passado uma semana e Mia continuava trancada naquela garagem com John. Passava os dias sem fazer nada além de ficar estatelada no sofá a ver revistas antigas que por ali havia. John também passava os seus dias ali. Mas, ao contrário da morena, tinha sempre que fazer. Ultimamente estava a reparar uma mota. E também trazia sempre alguma coisa para comerem. Mas mal falavam um com o outro. Quando Mia insistia para que ele acabasse com aquilo de uma vez, o rapaz pedia-lhe calma e dizia que as coisas seriam à maneira dele. A médica já tinha tentado escapar uma vez mas não teve sorte. Ele estava bêbedo e acabou por lhe dar um estalo. Mas Mia tinha percebido que ele se tinha arrependido. Algo lhe dizia que, mantê-la ali presa e na expetativa já era parte da vingança.

****

- O que é que se passa, Clark? – April perguntou ao jantar – Tens estado tão calado...Aconteceu alguma coisa no hospital?

- É a Mia – ele disse e April revirou os olhos

- O que é que ela fez desta vez? Achei que tinha ido embora – A loira disse

- E foi – Clark confirmou – Mas o problema é que ninguém sabe – acrescentou – Ela não disse a ninguém que se ia embora, ninguém sabe de nada. As pessoas têm-me perguntado o que é feito dela. Ao ir-se embora sem dizer nada é uma forma de levar as pessoas a desconfiar de alguma coisa e ela não iria querer isso, April – explicou

- Então achas que lhe aconteceu alguma coisa? – April perguntou. Pondo as coisas naqueles termos, Clark era capaz de ter razão – Achas que o John a apanhou? – Perguntou e aquelas palavras ficaram a pairar entre eles.

..................

Boa tarde! Aqui fica mais um capítulo de que eu espero que gostem :) Aqui já temos um pouco do que se está a passar com o John e com a Mia e o Clark começa a desconfiar. O que é que acham que o John vai fazer à Mia? No próximo capítulo será um pouco mais sobre o rapto dela e espero que gostem do que aí vem. Muito obrigada por continuarem a acompanhar! Fiquem bem e até ao próximo capítulo! 

1 comentário

Comentar post