Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

18
Mai20

You And I - Capítulo 59


JustAnOrdinaryGirl

Pin de Reinielly Oliveira em Odeya Rush | Garotas, Atores, Personagens

Alex estacionou o carro a uma distância segura da casa de Laura. Era suposto os pais dela só chegarem mais tarde, principalmente o pai, que tinha uma reunião no escritório. Mas, mesmo assim, era melhor prevenirem. 

- Mãe? Pai? - Laura chamou quando entrou, apenas para confirmar. Só depois de ter a certeza absoluta mandou entrar o namorado - Acho que estamos seguros! - disse, indicando-lhe que entrasse

- Onde é que queres procurar? E o quê? - Alex perguntou, pousando a mochila ao lado da de Laura 

- Se eles querem assim tanto manter segredo, então não há nada em lugares que eu possa encontrar. Acho que o quarto deles e o escritório do meu pai são os únicos locais - Laura disse. Os dois começaram a procurar no quarto dos pais dela. E não foi preciso procurarem muito até conseguirem encontrar. Não era, de todo, um esconderijo muito difícil de encontrar. Laura encontrou, dentro de uma caixa de sapatos, um álbum com fotografias antigas. Uma dessas fotografias permitiu-lhe identificar os avós maternos, que ela tinha visto numa fotografia de família, há uns anos. Nas fotos apareciam outras pessoas. Pessoas que Laura não conhecia. Achava que nem nunca tinha ouvido falar. Atrás, estavam datas e nomes, o que poderia vir a ser uma grande ajuda. A única pessoa conhecida naquelas fotografias era a sua mãe. E havia umas outras em que o pai já aparecia. Provavelmente eram fotos do tempo em que namoravam. Só gostava de perceber porque é que aquelas fotos não estavam nos álbuns de família, tal como todas as outras. - Quem são estas pessoas todas? - Laura perguntou. Alex aproximou-se dela e observou as fotografias. - Família, amigos? - voltou a perguntar - É incrível como a cada passo que dou, percebo que há mais segredos do que eu pensava que houvesse - constatou, triste por perceber que afinal não conhecia a sua família

- Achas que os teus pais te vão falar neles quando lhes fizeres aquelas perguntas para o "trabalho"? - Alex perguntou-lhe, passando o seu braço à volta dos ombros dela

- Tenho quase a certeza que não... - Laura disse, convicta de que era isso mesmo que aconteceria - Temos álbuns de família, Alex. Álbuns onde até aparecem amigos. E, por algum motivo, estas pessoas não aparecem em nenhum deles. - Parou para observar novamente as fotografias - Há alguma coisa que não está bem. Os pais dela terem morrido, eu ainda posso acreditar que seja normal. Mas e estas pessoas todas? Morreram todos? É que se assim se foi, alguma coisa muito grave aconteceu. Vou ter de perceber quem são estas pessoas todas. 

- E eu vou ajudar-te! - Alex garantiu - Mas acho melhor tirarmos uma foto com o telemóvel a todas essas fotografias e nomes. Se levarmos as fotos, a tua mãe pode perceber e nós não temos tempo a perder com explicações e desculpas. - Alex sugeriu. Laura iria fazer perguntas aos pais, para o suposto trabalho e pedir fotos. Se por acaso eles fossem usar as daquela caixa, iriam perceber que faltavam algumas. A ideia do rapaz era mais segura. Tiraram fotografia a tudo o que lhes pareceu importante, o que acabou por ser quase todo o conteúdo da caixa. Voltaram a arrumar tudo no sítio e, como ainda era cedo, Laura aproveitou para apresentar o seu quarto a Alex. 

- Bem vindo aos meus aposentos! - Laura disse assim que entraram. O seu quarto era o seu mundo. Tudo ali a fazia sentir bem, ao contrário do que acontecia no resto da casa. Viu o rapaz olhar em volta, a apreciar cada pormenor - Claro que, numa situação normal, já o terias conhecido antes, mas dadas as ideias do meu pai... - Laura comentou e ele puxou-a para si. 

- Ainda vamos a tempo... - ele disse, beijando-a logo de seguida. Era bom estar ali com Alex. Fazia aquele lugar ser ainda mais especial. 

- Estou a adorar ter-te aqui... - Laura disse, entre beijos - Mas acho que vamos ter de nos controlar hoje... - Alex continuava a beijá-la, apesar de perceber perfeitamente ao que ela se estava a referir - Não queremos que ninguém nos apanhe assim... - Conseguiram separar-se, por muito tentador que fosse. Mas ambos sabiam que teriam tempo para muitos mais beijos e momentos a sós. Pelo menos ambos queriam acreditar nisso - Achas que me podes fazer mais um favor? 

- Hmm, posso pensar no teu caso... - Alex disse e acabou por receber mais um beijo apaixonado da namorada 

- Importas-te de levar um saco para amanhã darmos ao Leo? - Laura pediu - São algumas das coisas dele. Está tudo arrumado, mas não quero que o meu pai me veja a sair com o saco...

- É na boa, eu meto na mala do carro e amanhã entregamos-lhe na escola - Alex concordou de imediato. Depois de namorarem mais um pouco, os dois dirigiram-se ao andar de baixo. Estavam a despedir-se, no hall de entrada, quando sentiram a chave na porta. Ficaram parados, a temer o pior. Felizmente, quando a porta se abriu, perceberam que era apenas Theresa e não Edward-

- Mãe.. Olá... O Alex veio trazer-me a casa... - Laura disse, meio aflita, tentando explicar a presença do rapaz ali em casa

- Boa tarde! - Theresa cumprimentou - Não precisas de ficar assim, filha, eu não disse nada - A mãe disse, deixando-a mais aliviada - Obrigada por teres trazido a Laura, Alex - agradeceu - Bem, uma das minhas colegas de trabalho deu-me estes bolinhos para o lanche. Vou fazer um chá... Alex, lanchas connosco? - Theresa convidou, deixando Laura feliz e Alex sem saber o que dizer. Mas acabou por aceitar o convite e, pouco depois, os três estavam sentados à mesa da cozinha a disfrutar de um belo lanche. - Alex, eu queria agradecer-te por, apesar de tudo, teres lutado pela Laura. Fico mesmo muito contente e descansada por saber que gostas da Laura ao ponto de aturar tudo o que se tem passado... - Theresa disse, claramente a ser sincera nas suas palavras

- Eu gosto muito da Laura, Dona Theresa, e... voltaria a passar por tudo, se fosse preciso - Alex disse, deixando Laura envergonhada e sem palavras

- Fico contente por ouvir isso, apesar de lamentar que tenha de ser assim... - a mais velha disse - E, por favor, tira o Dona - pediu, aliviando um pouco o ambiente - E diz-me, o que pretendes fazer depois da escola? - Era a típica conversa de quando o namorado vai conhecer os pais. Neste caso, a mãe. 

- Eu gostava de viver da música. É algo que adoro e gostava de ter futuro nessa área - ele contou

- Bem, se tiveres talento para tal, não vejo porque não - Theresa disse, encorajadora 

- Oh, ele tem imenso talento. Devias de ouvi-lo tocar e cantar - Laura disse, sendo a vez dela de o deixar energonhado

- Gostaria muito... - Theresa confessou e os dois jovens sorriram. Era tão bom que as coisas fossem assim tão simples. O lanche continuou acompanhado de uma conversa simples, natural. Antes de Alex sair, Laura entregou-lhe um saco com as coisas de Leo. A mãe dela agradeceu ele levar as coisas. Ficava mais descansada ao saber que o filho tinha consigo o que precisava. - O Alex é encantador... - Theresa comentou assim que ficou a sós com a filha - Mas para a próxima tem mais cuidado, Laura. Se fosse o teu pai a entrar naquele momento...

- O Alex não teria ficado para o lanche... - Laura disse e, depois, ambas riram, cúmplices - Obrigada por teres deixado o Alex ficar e por teres sido tão querida com ele - ao dizer isto, abraçou-se à mãe, feliz por terem partilhado aquele momento tão confortável. - Bem, e agora vou estudar um pouco. Depois à noite temos de fazer aquele trabalho...

- Sim, temos... - A mãe disse, suspirando logo de seguida. O suficiente para Laura perceber o desconforto da progenitora. 

..................

Boa tarde, como estão? Aqui fica mais um capítulo e eu espero que vocês gostem! Quem serão aquelas pessoas todas nas fotos que Laura e Alex encontraram em casa dela? E estavam à espera deste lanche deles os dois com Theresa? Deixem as vossas opiniões e obrigada a quem tem lido :) Fiquem bem e até ao próximo capítulo!