Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

04
Abr20

You And I - Capítulo 56


JustAnOrdinaryGirl

TAG] Celebrity Crush – Vivre de lecture

- Ontem a conversa foi longa! - Edward disse ao pequeno-almoço. Na noite anterior, devido aos documentos em que estava a trabalhar, não tivera tempo de falar sobre a visita a Leo. Dera conta de as duas chegarem a casa e Theresa tinha ido dar-lhe as boas noites, mas mais nada. Quando chegou à cama, a mulher já estava a dormir. 

- A culpa foi minha, distraí-me a falar com o mano e com o Nick. - Laura apressou-se a justificar. Não queria que a mãe levasse por tabela

- Vêem-se todos os dias na escola. Há assim tanto para falar? - Edward perguntou. Era óbvio que ele tinha de implicar com alguma coisa

- Tínhamos alguns assuntos pendentes, sim. - Foi a resposta de Laura - Não queres saber como está o mano? - Laura acabou por perguntar. Sabia que o pai não iria gostar que ela perguntasse, mas tinha de o fazer.

- O Leonard tomou a decisão dele, Laura! - Foi a resposta do pai. A conversa dele era sempre a mesma. 

- Ele está feliz! - Foi Theresa quem falou, para espanto dos dois. A atitude da filha e o seu à vontade para encarar o pai, tinham-lhe dado uma espécie de coragem. E o facto de ter visto o filho na noite anterior também. - Mas nota-se que lhe falta alguma coisa... o nosso apoio. - Acrescentou antes de Edward ter tempo de a interromper. Coisa que fez logo de seguida. 

- Falaste com o Leonard?! - Edward perguntou. Notou-se que não estava agradado com aquela ideia.

- Ele estava mesmo ali à minha frente... não ia ignorá-lo, Edward. - disse, seca. Começava, também ela, a mostrar sinais de cansaço de toda aquela situação familiar. 

- Achei que ele não queria falar connosco! - Edward disse, olhando para Laura e lembrando-se do que a filha tinha dito na noite anterior.

- Parece que mudou de ideias... - Laura encolheu os ombros. Estava na hora de mudar de assunto antes que as coisas azedassem de vez - Enfim, ontem nem tive tempo de falar nisso, mas preciso da vossa ajuda num trabalho da escola. - começou. Aquele trabalho não existia, era apenas uma ideia para descobrir algumas informações. Tinha sido uma ideia de Nick, que lhe mandara mensagem pouco depois de ela ter chegado a casa na noite anterior. Uma ideia simples, mas que podia dar-lhes uma grande ajuda. - Temos de fazer um texto sobre familiares e eu vou fazer sobre os avós... maternos - Laura anunciou

- Se vais sair da escola, talvez não tenhas de fazer esse trabalho. - O pai sugeriu. Laura percebeu que o pai tentava esquivar-se, o que significava que havia algo a esconder.

- O trabalho é para esta semana e conta para a nota. Se vou mudar de escola, pelo menos que chegue lá com boas notas e com a imagem de boa aluna - Laura defendeu-se, "atacando" o pai em algo que ele adorava: a boa reputação familiar

- E não podes falar sobre os teus avós paternos? Seria mais simples, já que os conheces. - Tentou esquivar-se novamente

- Por isso mesmo, pai. A professora sugeriu parentes afastados ou que nunca conhecemos. São umas informações básicas, que nos permitam escrever um texto, criar um perfil dessas pessoas e uma ou duas fotografias. - Explicou. Tinha mesmo de o convencer - Posso fazer-te as perguntas quando chegar da escola? - perguntou, desta vez a dirigir-se à mãe

- Tratamos disso quando eu voltar do trabalho! - Edward disse, decidido, deixando Laura ainda mais desconfiada.

- Eram os pais da mãe... Não achas que faz mais sentido ser ela a ajudar-me? - decidiu perguntar, ficando depois atenta à expressão do pai

- Claro que sim, Laura, e a mãe vai responder... - Edward disse, pensativo, provavelmente a pensar numa boa justificação - Mas a tua mãe tem saudades deles e recordá-los pode ser doloroso... Não é Theresa?  - viu a mãe concordar - E o importante é teres as tuas respostas, certo?

- Claro, fazemos isso logo à noite. - acabou por concordar, sorrindo. Estava cada vez mais certa de que assim que começasse a "escavar", ia encontrar muito mais do que podia imaginar. 

***** ***** ***** ***** ***** *****

- Mudar de escola?! - Alex perguntou assim que Laura lhe contou as novidades. Nem queria acreditar que o pai dela tinha chegado mesmo àquele ponto - E tudo por minha causa... - ele disse, triste

- Não é nada por tua causa, Alex! - Laura discordou de imediato - O meu pai é que não consegue perceber as coisas! De toda a maneira, eu não vou a lado nenhum! - Ela disse, convicta

- Estás a pensar fugir, é? - perguntou - É que se é isso, então fugimos os dois - sugeriu

- Isso será só em último recurso! - Laura garantiu - Primeiro quero descobrir a verdade e depois usar isso a meu favor - Ela explicou, contando-lhe depois tudo que já tinha falado com Nick e Leo e o que estava a pensar fazer a seguir - Se nada disto resultar, aí sim, podemos fugir. - Beijou-o nos lábios e ele puxou-a mais para si

- Ou então talvez eu tenha outra solução... - ele disse

- E vais partilhar ou nem por isso? - Laura perguntou perante o seu silêncio repentino. Notava-se que estava a magicar qualquer coisa - Alex?! - Chamou, ele estava mesmo noutro mundo. 

- Os meus pais vão sair da cidade... - Ele começou,levando-a afastar-se assim que pronunciou aquelas palavras. 

- O quê?! Mas isso quer dizer que... vais-te embora? - Laura perguntou, triste e sem querer acreditar que isso era uma hipótese. Assim talvez não importasse que o pai a tirasse dali. Não teria Alex de qualquer maneira

- Nada disso, Laura! - ele garantiu e ela respirou de alívio - Os meus pais arranjaram outro emprego e vão ter de ir embora, mas deram-me a possibilidade de eu ficar cá - explicou - Na verdade, eles ofereceram-me a casa onde moramos... Eles confiam em mim e sabiam que eu nunca iria para longe de ti. O emprego é bom, permitiu-lhes alugar casa e, se tudo correr bem, eles esperam manter-se lá durante muito tempo. Iam vender a casa, mas depois pensaram que eu podia ficar com ela - continuou, explicando tudo o que falara com os pais na noite anterior - Eles estão a pensar vir cá sempre que puderem e ficam com os meus avós, por isso... E se em vez de ser a minha casa, fosse antes a nossa casa? - sugeriu, deixando Laura surpresa. - É bem melhor do que fugir. Não precisamos de o fazer já, podemos esperar até seres maior de idade para evitarmos ainda mais problemas com o teu pai, mas... pensa nisso! 

- Não preciso de pensar em nada, Alex! - Laura disse de imediato - A minha ideia, se as coisas continuarem assim, é sair de casa assim que fizer dezoito anos... Se for para morar contigo, melhor ainda! - ela disse, aceitando assim a sua oferta. - Amo-te tanto! - declarou, beijando-o novamente

- Mas antes vamos tentar resolver as coisas... - ele disse assim que terminaram o beijo - Eu quero fazer isto contigo, mas temos de fazer as coisas bem e com calma. Não podemos comprar mais uma guerra com o teu pai - ele disse e ela concordou. Era uma hipótese, sim, mas primeiro iam resolver toda aquela situação. Só assim as coisas poderiam ser mais simples para todos. A campainha tocou e eles deixaram a conversa por ali. Iriam voltar ao assunto mais tarde, talvez noutro dia. Por enquanto, iam seguir com o plano para aquela semana. No próximo intervalo, iam juntar-se todos para começarem a reslver tudo. Já era terça-feira e só tinham até domingo à noite. Tinham muito trabalho pela frente. Mas, por sorte, também tinham muita força de vontade e muitas cabeças a funcionar. E, mais importante, tinham esperança.

.....................

Boa tarde, como estão? Hoje trago-vos mais um capítulo e espero que gostem! Será uma semana de muito trabalho para estas personagens. Acham que eles vão conseguir resolver tudo? Não percam os próximos capítulos que nos levam à reta final desta história! Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)