Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

29
Fev20

You And I - Capítulo 53


JustAnOrdinaryGirl

Resultado de imagem para odeya rush gif

- E eu posso saber que decisão foi essa? Já que pelos vistos diz respeito à minha vida... - Laura pediu. Até tinha medo de ouvir essa decisão que o pai dizia ter tomado. Vindo dele, só podia ser algo mau. 

- Claro que podes saber! - Edward disse e a filha notou um ar vitorioso no seu olhar - Não queria ter chegado a este ponto... - Quando ouviu estas palavras, Laura temeu por Alex e a família dele. Afinal, o pai já os tinha ameaçado antes - Mas a verdade é que é a única coisa que posso fazer neste momento. Só me arrependo de o não ter feito antes, da primeira vez que nos apresentaste esse teu... namorado - Edward continuou, sem ainda dizer nada de concreto - Esta é a tua última semana naquela escola. A partir de segunda-feira vais estudar num colégio feminino! Infelizmente não consegui vaga no colégio interno que pretendia, portanto terás de continuar a vir a casa, mas muito mais controlada. Será colégio-casa e vice versa. Desta vez não há abébias, Laura. - Edward disse tudo sem nunca ser interrompido. Laura nem queria acreditar no que tinha ouvido. - Entendeste? - perguntou - Podes começar a despedir-te desses teus amiguinhos. - aconselhou

- Uau! - Foi a única coisa que Laura conseguiu dizer. Estava a chorar, mas não de tristeza. Chorava de raiva e, acima de tudo, de desilusão - Quando penso que não consegues descer mais baixo... - ela disse, abanando a cabeça - Sabes, hoje tive uma pequena esperança em relação a ti - Ela disse, deixando ambos os pais atentos ao que ela diria a seguir. Depois de o pai lhe ter dado aquela notícia, esperavam que a filha estivesse aos berros, a barafustar. Mas ali estava ela, a controlar-se enquanto desabafava - Vi o Tim a agir de uma forma diferente. Logo o Tim, que a seguir a ti é a pessoa mais preconceituosa que conheço. Mas ele está a mudar. Por amor à mãe. Começa a perceber o que realmente importa. Não digo em tudo, porque não faço a mais pequena ideia de como ele vai reagir quando descobrir que o melhor amigo está com um rapaz - O pai contorceu-se ao ouvir aquilo, sabia que ela falava de Leo - Mas eu achei mesmo que ele nunca ia mudar, mas ali está ele, a ter e a aceitar um padrasto e uma "irmã" negros. E então pensei, bem lá no fundo, que por amor aos teus filhos serias capaz de mudar. - Laura disse, triste por perceber que isso não acontecia. - Se o Alex e o Nick fossem criminosos, perigosos, se nos tratassem mal... Aí sim, compreendia porque os queres longe das nossas vidas. E até poderia demorar, mas iria agradecer-te por nos protegeres. Mas eles... eles tratam-nos bem, fazem-nos felizes. Amam-nos! - Laura decidiu dizer tudo o que lhe ia na alma. Não levantou a voz, manteve-se sempre controlada, o que fazia o pai ficar ainda mais irritado. Sabia que, quase de certeza, não ia ser o seu discurso a fazê-lo mudar de ideias, mas valia a pena tentar. E pelo menos, desabafa. - Achas que um dia serás capaz de mudar? Por mim, pela mãe e pelo Leo? - Acabou a perguntar

- Não metas a tua mãe nisto, ela sabe bem o que estou a fazer! - Edward disse e a rapariga olhou para a mãe. Notava que a progenitora estava triste. - E o Leonard tomou a decisão dele. Ele que não espere mudanças da minha parte se ele não as fizer também. Filho meu não é maricas! - disse, com repulsa. Laura sentia-se ainda mais triste por ver o pai falar assim, com tanta repulsa, sobre o próprio filho.

- Nem namora com alguém que não seja... Como é que tu dizes? Normal? - Laura disse, a perder todas as esperanças que ainda lhe restavam - Não vais voltar atrás, pois não? - perguntou

- Não, não vou, Laura! - Edward confirmou, firme - Podes começar a despedir-te! - sugeriu - Mas espero que te despeças com juízo! Não vou tolerar mais devaneios da tua parte. - Acrescentou, em espécie de conselho, apesar de Laura o sentir mais como uma ameaça.

- Mãe? - Laura perguntou, esperando que Theresa dissesse alguma coisa. 

- A tua mãe não pode fazer nada, sabes que ela concorda com esta decisão. É o melhor para ti! - Foi Edward quem respondeu, tal como Laura já esperava. 

- Muito bem, se é assim que querem... - Laura disse, não acrescentando mais nada. E também não reclamou mais - E quanto à ida à escola e a essas mudanças no financiamento da equipa? - perguntou 

- Isso não tem nada a ver contigo, não precisas de te preocupar com esse assunto - Edward apenas disse. Para ele, quem devia dar justificações eram os filhos e não os pais

- Isso tem que ver com o facto de o mano namorar com o Nick, não tem? - Laura usou a palavra "namorar" sem sequer pensar nisso, era algo natural de se dizer, mas foi o bastante para fazer a fúria do pai aumentar ainda mais - Tu não queres ter nada a ver com uma equipa onde há jogadores homossexuais... - Não era uma pergunta. Laura acabava de perceber que era mesmo disso que se tratava. Sempre as aparências e os padrões de "normalidade" de Edward. 

- A conversa está terminada, Laura! - Edward disse, mais irritado - Podes ir para o teu quarto! - Ordenou e Laura, para seu espanto e de Theresa, obedeceu sem dizer uma única palavra. Apenas assentiu e saiu da sala. 

- A Laura está estranha... - Theresa comentou assim que a filha os deixou sozinhos - Achei que a reação dela fosse mais efusiva, como de costume - explicou

- Ela não tem de ter reações efusivas, Theresa! - Edward disse, ainda com aquele tom de voz autoritário, mesmo estando a falar com a mulher - Tem simplesmente de aceitar as minhas ordens. Estar aqui a refilar com a minha decisão não a vai levar a lado nenhum. - ele acrescentou. Depois, sentou-se no sofá e começou a ler o jornal, como se nada fosse. 

 

Mas, aparentemente, Edward não conhecia assim tão bem a filha. Sabia que ela lutava sempre pelas suas ideias. Devia tambem saber que ela não era de desistir. Não sem uma grande luta. E Theresa tinha razão ao dizer que Laura estava estranha. É que, na sua mente, ela começava a organizar as ideias sobre o que fazer a seguir. E tinha uma semana para fazer o que quer que decidisse fazer. 

......................

Boa tarde, como estão? Aqui fica mais um capítulo e a decisão do pai da Laura. Estavam à espera que ele tomasse esta decisão? E o que acham que a Laura vai fazer para tentar reverter a situação? Deixem as vossas opiniões e obrigada a quem está desse lado. Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)