Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

23
Jun19

You And I - Capítulo 32


JustAnOrdinaryGirl

Resultado de imagem para luke bilyk gif

 

Na manhã seguinte, Leo entrou na escola com um objetivo bem definido: encontrar Nick e conversar com ele. A visita de Henry na noite anterior tinha mexido bastante com ele, mais do que estava à espera, e tinha acabado por não responder às mensagens que Nick lhe deixara. Mas era suposto Nick só saber das novidades de Henry quando este lhe contasse e Leo sabia que, se tivesse respondido às mensagens, teria acabado por dar com a língua nos dentes. 

Encontrou-o no jardim da escola, acompanhado de Alycia. Os dois só deram pela presença dele assim que os cumprimentou. 

- Podemos falar agora? - Leo perguntou. Nick assentiu de imediato e Leo desviou o olhar para Alycia - Aly, achas que nos podes deixar a sós por um bocadinho? Desculpa... - pediu à amiga

- Não se preocupem, eu tenho de ir tirar fotocópias e aproveito para procurar a Laura - Alycia concordou. Não sabia do que se tratava mas tinha percebido que o assunto era importante.

- A minha irmã está no bar - Leo informou - Desculpa! - Leo pediu assim que Aly os deixou sozinhos. Sentou-se em ao lado de Nick, ligeiramente virado para ele. - Eu sei que te disse que falávamos depois, e não te respondi às mensagens. É que tivemos visitas e eu... 

- O Henry, eu sei! - Nick interrompeu-o - A Laura disse-me que ele esteve lá em casa! - contou

- Pensei que era suposto não te dizer nada sobre isso... - Leo disse, confuso

- Eu não sei qual é o assunto da conversa. A Laura só me disse depois de eu lhe ter mandado uma mensagem a dizer que o Henry se queria encontrar comigo - Nick esclareceu - Vou ter com ele esta tarde  - acrescentou

- Oh... - Leo apenas disse e viu Nick esconder um sorriso - O que foi? 

- Foi por causa dele que não me respondeste às mensagens? - Nick perguntou - Não me digas que ficaste com ciúmes!

- Não fiquei com ciúmes, Nick! - Leo negou mas dava para perceber que estava a mentir - Só que... depois do que aconteceu à tarde, fiquei com... Achei que o regresso do Henry faria com que voltasses para ele - confessou - Ainda gostas dele? 

- Sabes bem que não, Leo! - Nick negou - Eu gosto de ti! - declarou, deixando Leo um pouco envergonhado - E independentemente do que o Henry me queira dizer, eu não vou mudar de ideias - disse - Mas se ficaste com ciúmes, isso quer dizer que gostas de mim? - perguntou, esperançoso

- Depois de ontem, não posso dizer que não sinto nada - Leo admitiu - Mas isto que sinto... é tudo novo para mim, há coisas com que não sei lidar bem e... Eu quero levar as coisas com calma, Nick. - ele pediu - Eu sei que gostas de mim e também sei que pedir-te isto talvez seja de mais. E aceito que não queiras esperar até eu me decidir sobre aquilo que sinto, ou quero... Nem sequer te posso pedir que ponhas  tua vida em "pausa" por mim - Leo continuava a falar e Nick observava-o com ternura 

- Achas que no início foi diferente para mim? - Nick perguntou de repente - Leo, quando eu percebi que gostava de rapazes e não de raparigas, foi complicado. Eu tinha medo do que as pessoas iam dizer, tinha medo que gozassem comigo. Tinha medo que os meus pais me odiassem - ele contou - Eu achei que a tua avó, a Emma e a Laura seriam as únicas pessoas que me iam compreender e continuar a gostar de mim - confessou - Eu era uma criança, mas sabia como era o mundo que me rodeava. - disse - Portanto eu não te vou pressionar, ou apressar, ou fazer o que quer que seja que te deixe mal. E sim, vou esperar por ti. E vou apoiar-te. E se no final perceberes que isto não passou de uma confusão, de algo passageiro, então eu vou ter de aceitar e seguir em frente, Leo. Eu gosto de ti, a sério! Não como quando erámos uns miúdos e eu te achavia piada. - confessou e Leo teve vontade de o abraçar, de o beijar. Mas estavam na escola e Leo não estava preparado para esse tipo de situações. Sabia bem que Nick já tinha enfrentado várias situações complicadas desde que deixara de ter problemas em admitir que era gay. Não queria passar por isso, por enquanto. 

 

- Olha quem são eles! - Tim disse, surpreendendo os dois rapazes - Quem não vos conhece ainda fica com a impressão errada! Oh Nick, olha que aqui o meu amigo não é como tu! - Provocou com os mesmos comentários do costume 

- Sempre tão agradável, Tim! - Nick respondeu-lhe, levantando-se - Afinal, qual é o teu problema comigo? Não me digas que tens medo de alguma coisa? - Foi a vez de Nick o provocar

- E do que é que eu haveria de ter medo? - Tim perguntou, aproximando-se de Nick apenas para se mostrar mais forte

- Não me admira que tenhas tão poucos amigos, com essas atitudes! - Nick apenas lhe disse - Vou ter com o Henry depois das aulas... - disse a Leo e o rapaz assentiu. Nick deixou-os sozinhos, sorrindo a Leo antes de se afastar

- Não sei como é que consegues dar-te com este maricas! - Tim disse, zangado, assim que ficou a sós com Leo - Não me admirava nada que ele te andasse a tentar fisgar - acrescentou, e Leo notou um certo nojo na sua voz. 

- O Nick é meu amigo, Tim, e aceito que respeites isso pelo menos! Já que o resto... - Leo disse-lhe, farto daquelas atitudes do outro - Vou ver se encontro a minha irmã antes de tocar...

- Por falar nela, continua separada do cigano? - Tim voltou a falar daquela maneira que Leo odiava

- Por pouco tempo, espero! - Leo disse e deixou o outro  sozinho com os seus preconceitos. 

***** ***** ***** ***** *****

O resto do dia foi normal, apesar de para Leo ter passado um pouco devagar. Queria mesmo saber qual tinha sido a reação de Nick às novidades de Henry. Quando finalmente a campainha da escola anunciou o final das aulas, Nick saiu imediatamente da escola e dirigiu-se ao parque da estacionamento. Não se queria atrasar para o encontro com Henry. E além disso, estava nervoso. Leo viu-o sair da sala mas não lhe disse nada. Não tinha outro remédio se não esperar. 

- Ele já foi embora? - Laura perguntou ao irmão. Os dois tinham combinado encontrar-se junto à sala de Leo.

- Sim... - Leo apenas disse. Respirou fundo - O pai mandou mensagem a pedir que fôssemos de autocarro, está preso numa reunião - avisou - Mas vou ter uma reunião com a equipa, vais ter de ir sozinha... 

- Não seja por isso, Laurinha! - Tim tinha aparecido ao lado deles, saído da sala de aula - Levo-te a casa e podemos almoçar! - ofereceu-se

- E a reunião da equipa? - Laura perguntou. Aquela ideia de ir com Tim não lhe agradava nada

- Os meus colegas depois dizem-me o que aconteceu - Tim disse, retirando toda a importância àquela reunião - Prefiro estar contigo, Laurinha, podemos aproveitar para estar os dois sozinhos...

- Meu! - Leo interrompeu-o, aquela conversa de engate não lhe estava a parecer nada bem. Tratava-se da irmã

- Eu levo-te a casa, Laura! - Alex apareceu. Tinha estado a ouvir a conversa de Tim e aquilo não lhe agradava de todo. Tinha deixado Laura mas isso não queria dizer que a ia deixar com Tim. 

- Tu já nem andas com ela, meu! - Tim meteu-se - Vai mas é tentar engatar uma da tua laia!

- Tim! - Leo e Laura disseram ao mesmo tempo

- É verdade! - Tim disse, sem se importar com Leo ou Laura - Este gajo veio para aqui meter-se com as nossas miúdas! Mas pensas o quê, que elas são como tu? Aqui a Laura só se deixou ir na conversa para experimentar! - As palavras transbordavam de ódio, de preconceito - Ou achas mesmo que um cigano a ia conseguir fazer feliz? 

- Tu és nojento! - Laura gritou, chamando a atenção dos alunos ali à volta - Achas-te superior a toda a gente, achas que todas as miúdas vão na tua cantiga! - Atirou-lhe à cara. Estava farta das atitudes e das bocas dele - O meu irmão até pode ter muita paciência contigo, mas eu não. E sempre soube como conseguias ser tão estúpido! -falou. - E acredita que preferiria passar a minha vida com qualquer outra pessoa, cigana ou não, do que cinco minutos com uma pessoa como tu. - concluiu, tentando acalmar-se - Deixas-me em casa? - pediu a Alex. Se ficasse ali mais cinco minutos, poderia cometer uma loucura. Alex assentiu e começou a conduzi-la dali para fora. Caminharam em silêncio até ao carro dele, estacionado no sítio do costume. Alex abriu-lhe a porta do passageiro e ela sentou-se. Respirou fundo e finalmente falou - Obrigada pela boleia! - agradeceu. Olhou para ele e sorriu-lhe - E obrigada por me safares daquela situação

- Acho que te safavas bem sozinha - Alex disse - Mas a conversa daquele gajo estava a deixar-me louco - acrescentou. Já estavam em marcha e Alex ia concentrado na estrada. Laura olhava-o com atenção. 

- Achas que ainda existe esperança para nós? - Laura arriscou. Dava para perceber que Alex tinha ficado com ciúmes de Tim e isso só podia significar que ainda gostava dela. Mas ele não respondeu e Laura aceitou. Durante o resto da viagem, Laura contou-lhe algumas coisas da festa de anos do avô e ficou feliz por Alex parecer tão interessado. Quando a deixou em casa, ela despediu-se dando-lhe um beijo na bochecha. Laura entrou em casa com a sensação de que as coisas ainda poderiam resolver-se. 

.............................

Boa tarde! Como estão? Aqui fica mais um capítulo e eu espero que tenham gostado!! O Tim está sempre pronto a "atacar" e a Laura sempre pronta a defender-se a ela e aos amigos. No próximo capítulo o Henry e o Nick vão finalmente conversar. Como acham que vai correr? E vem aí algo que vai mudar imensa coisa. Preparem-se para os próximos capítulos. Obrigada por estarem desse lado e acompanharem "You And I". Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)

....................

Entretanto, tinha feito um pequeno vídeo sobre esta história que nunca tinha partilhado aqui. É uma simples apresentação, com as personagens. Mas achei que seria giro partilhar aqui com quem lê :) Depois digam o que acharam!