Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

You And I

"Live After Storm" - Capítulo 15

Resultado de imagem para alex pettyfer gifs

Melissa ficou sem reação. Não sabia como reagir ao que via. Naquele momento não sabia sequer como reagir. Ficava feliz com o gesto? Envergonhada? Chateada? Continuava parada, à porta de sua casa, não sabia bem há quanto tempo. Pareciam horas, mas tinha a certeza que não tinham passado muitos minutos. De um lado, Dianna, tão surpreendida como ela. Do outro lado, a mãe, surpreendida mas com um sorriso na cara. Sabia que tinha de se mexer, de dizer alguma coisa. Qualquer coisa que mostrasse a toda a gente à sua volta que continuava ali. Mas não conseguia. Foi preciso o pai chegar a casa, nesse preciso instante, e dizer algumas palavras para que Melissa “descongelasse”.

- Boa tarde! – Mark disse quando chegou e se deparou com aquele aparato em frente a sua casa – Melissa, querida? – O pai tocou-lhe levemente no braço, despertando-a. Um sorriso meio atrapalhado fez-se notar no rosto da morena. Olhou para o rapaz à sua frente, depois para Dianna, que continuava ao lado dela, por fim para os pais, que lhe sorriram. A mãe pareceu-lhe emocionada. Foi só quando voltou a olhar bem para tudo que se apercebeu de algo que a fez suster a respiração.

- Liam… - Melissa disse e recebeu de imediato uma discreta cotovelada de Dianna. Teve sorte em ter sido apenas a loira a ouvi-la – Zack…- corrigiu, olhando agora para o rapaz à sua frente – O que é… o que é que se passa? – Perguntou, a cabeça a mil. Voltou a olhar para o sítio onde estava Liam, mas o rapaz já tinha desaparecido.

- Eu amo-te, Melissa – Zack falou finalmente, prendendo a atenção de Melissa novamente em si ao dizer as coisas tão diretamente e à frente de todos os presentes, incluindo os pais dela – Eu sei que já falámos disto antes mas… eu amo-te mesmo. E queria mostrar-te isso, só não sabia bem como. Mas acho que fazê-lo aqui, em frente a tua casa, com os teus pais a ver, é uma boa forma de mostrar que estou a ser sincero – Um sorriso emocionado apareceu-lhe no rosto enquanto falava

Melissa olhou para tudo o que estava ao pé de Zack: um ramo de flores, um daqueles balões em forma de coração com a palavra “Amo-te”, Zack de joelhos e com uma caixa de bombons na mão. A morena sentiu tudo andar à roda e sentiu-se maldisposta. Não por mal, apenas por ser muita coisa ao mesmo tempo. Preferia que ele tivesse feito aquilo de maneira mais privada. Como é que iria negar à frente de tanta gente?

- Zack, eu… Achas que podemos terminar esta conversa em privado? – Melissa pediu, vendo o sorriso de Zack esmorecer de imediato

- Claro que sim – acabou por concordar, pegando em tudo e seguindo Melissa até ao interior da casa. Por um lado sentia esperança que as coisas pudessem correr bem, já por outro lado…

- Eu e o Zack vamos lá para cima, para termos alguma privacidade – Melissa informou os pais. Dianna despediu-se com um simples aceno e um sussurrado boa sorte – Não estava à espera disto… - a morena confessou quando ambos entraram no quarto dela – Podias ter dito que estavas a planear fazer isto – disse, ainda sem saber muito bem que mais dizer

- Se te dissesse deixava de ser surpresa – Zack disse, com um pequeno sorriso – A Chloe disse que eras capaz de gostar – confessou que teve ajuda da amiga

- Claro que a Chloe está metida nisto – Melissa comentou, um pouco desagradada

- A Chloe gosta de nos ver juntos, só quer que sejamos felizes – Zack defendeu a amiga, chegando-se para mais perto de Melissa

- Zack, a Chloe até pode gostar de nos ver juntos, mas também gosta imenso que eu esteja afastada do… - interrompeu-se. Não podia trazer Liam para a conversa, não podia fazer isso a Zack.

- Ias dizer Liam, eu sei – Zack disse, tristemente – Não precisas de evitar dizer o nome dele à minha frente, Melissa – resmungou, apesar de aparentar estar calmo

- Zack, tu sabes o que eu sinto por ti – Melissa começou. Iria voltar a explicar as coisas, pôr os pontos nos i’s – Eu gosto imenso de ti, mas não da maneira que tu queres. Lamento, mas estas coisas nem sempre funcionam como queremos. Eu agradeço imenso a surpresa, mostra como tu és querido, como te entregas quando gostas de alguém.

- A ideia era perguntar-te se querias namorar comigo – Zack interrompeu-a, deixando Melissa de rastos por ter de lhe dizer a verdade

- Zack, se eu te dissesse que sim estaria a enganar-te, a dar esperanças para algo que não iria fazer-te feliz – começou a explicar

- Portanto a tua resposta é não! – Zack respondeu por ela, cortando-lhe a palavra – Diz de uma vez, Melissa. Eu já conheço essa história que me vais contar: não podes fingir que gostas de mim, não me queres magoar… Mas diz-me mais uma coisa – pediu, encarando-a e segurando-lhe o queixo para que ela o encarasse também – Gostas dele ou não?

- Zack… - Melissa murmurou

- Melissa diz-me apenas isso. Se consegues ser sincera para me dizer que não queres estar comigo, então sê sincera e diz-me a verdade em relação a ele. Gostas ou não dele? – Insistiu na questão, ainda a suster-lhe o olhar

- Sim, eu tenho sentimentos por ele - a rapariga disse num murmúrio quase inaudível

- Muito bem – Foi o que Zack conseguiu dizer no momento. Levantou-se e deu algumas voltas pelo quarto, mexendo no cabelo vezes sem conta. Melissa permanecia sentada, a olhar para ele, a suster as lágrimas o mais que conseguia – O que é que ele te fez? – O rapaz perguntou de repente

- Como? – Melissa perguntou, confusa. Que raio de pergunta era aquela?

- Desde que ele voltou que andas meio enfeitiçada. Andas sempre atrás dele, sorrisinhos para um lado, sorrisinhos para o outro.  Eu até te vi naquele dia ao pé dele, quando ele estava a fumar e tu não fumas. Que se saiba pelo menos! Por isso, o que é que ele te fez? Ele ameaçou-te de alguma forma, deu-te alguma coisa? Sim, porque ele é menino para isso! A outra acabou em coma, não foi? – Zack estava descontrolado e isso percebia-se perfeitamente

- Eu não acredito no que estou a ouvir, Zack! – Melissa estava incrédula – O Liam é meu amigo. E acredita que não foi preciso fazer-me nada. Não é assim que eu fico amiga das pessoas, sabes disso. Desde o início que eu senti que podia confiar nele. E sabes que mais? Tinha razão! O Liam pode ter essa fama devido ao que aconteceu com a Taylor, mas acredita que não tem o “proveito”. O Liam é boa pessoa e até a Taylor sabe isso ou não tinha contado a verdade. Até a Dianna se arrependeu do que disse. Não percebo como é que tu e a Chloe continuam contra ele. Ele NUNCA vos fez nada – Melissa estava possessa com tudo aquilo. E, naquele momento, tudo estava a vir ao de cima – Porque é que mesmo depois de ele ter sido ilibado vocês continuam contra ele? Por ele gostar de mim? É que ainda percebo que tu tenhas ciúmes, mas e a Chloe? A sério, Zack, quando é que isto vai parar? – Perguntou, cansada daquela conversa

 – Como é que sabes que ele gosta de ti? Quer dizer, eu sei que ele dá um bocado nas vistas mas… já falaram sobre o assunto? – Perguntou, tentando deixar de lado as perguntas que a morena acabara de lhe fazer

- A Di… - interrompeu imediatamente o que ia dizer. Não podia envolver a amiga naquilo. Ela tinha sido uma grande ajuda, não podia sair prejudicada daquilo tudo. A Dianna não – Talvez saiba que ele sente alguma coisa desde que… - interrompeu-se novamente. Se lhe dissesse que tinham passado um fim-de-semana juntos isso chegaria aos pais dela. E dizer-lhe que se tinham beijado não era propriamente a melhor ideia

- Estás a enrolar de mais, Melissa – Zack impediu-a de continuar – Se me consegues dizer a verdade em relação ao que sentes por mim, podias fazer o esforço de me dizer a verdade toda – disse, de modo meio sarcástico – Então, Melissa, custa assim tanto? Não me digas que já andam de tal forma envolvidos que nem sabes por onde começar – estava a provocar cada vez mais – Ele deu-te a volta de uma maneira – voltou a atirar quando a amiga demorou a responder

- Para com isso Zack, já chega! – A morena elevou o tom de voz ao dizer estas palavras – Sabes que mais? Sim, eu gosto dele. Não sei bem como é que as coisas vão ser mas sim, tenho sentimentos por ele. E não, ele nunca me fez nada, não me deu a volta de maneira nenhuma. Eu beijei-o porque quis! – Melissa disparou, deixando o amigo de olhos esbugalhados – Satisfeito? Querias a verdade aqui a tens, mais sincera que isto não posso ser.

- Uau, não estava à espera disso, Melissa. Achei que estavas a tentar perceber se sentias alguma coisa por mim, não que andavas metida com um enquanto eu estava à tua espera – Zack tinha um ar reprovador – Desiludiste-me muito, Melissa!

- Desiludi-te? – Melissa estava incrédula – Zack, desde o início que sabes o que eu sentia por ti. Tu sabias que não devias ter esperanças em relação a mim, em relação a poder haver um “nós”. O que se passou com o Liam não estava planeado, aconteceu uma vez e nunca mais se repetiu. E um dos motivos foste tu, não te queria magoar – Melissa não controlava mais as lágrimas, agora elas podia correr livremente pelo rosto dela -    Mas se eu te desiludi, acredita que tu também me desiludiste. Não estava à espera de ouvir esse discurso da tua parte – confessou, olhando nos olhos do amigo – E acho melhor não continuarmos esta conversa agora, estamos de cabeça quente e não quero dizer coisas que sei que me vou arrepender mais tarde – Melissa sugeriu

- Esta conversa fica por aqui. Acho que não quero voltar a este assunto. Fizeste a tua escolha, Melissa, apesar de ter a certeza que não é a melhor. – disse sem pensar se estava ou não a magoá-la

- Porque é que achas isso?

- Porque vais ser sempre vista como “a namorada do ex-recluso”, vais ter as pessoas a olhar-te de lado – Zack explicou-se

- Já deixei de fazer muita coisa por causa do que as pessoas pensam, Zack. Deixei-me disso – Melissa disse – Pensem o que quiserem, digam o que quiserem. Eu sei a verdade, o Liam sabe a verdade e sei que, lá no fundo, tu também sabes a verdade.

- Tu é que sabes – Zack disse, dirigindo-se à porta do quarto da morena – Fica bem, Melissa – despediu-se, não voltando a olhar para ela

- Zack! – Melissa ainda chamou, mas o rapaz já estava a meio das escadas. A morena suspirou e sentou-se na cama. Enterrou a cara nas mãos e permitiu-se chorar.

................

Boa tarde! Espero que esteja tudo bem convosco :) Em dia de passagem de ano, trago-vos o último capítulo de 2016, com uma discussão entre amigos. Espero que gostem e deixem aqui as vossas opiniões. Para o ano há mais :) Fiquem bem, uma ótima passagem de ano e até ao próximo capítulo!!

Pág. 1/5

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub