Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

21
Ago16

"Taking Chances" - Capítulo 23


JustAnOrdinaryGirl

Claire sentia-se ansiosa e já perdera a conta ao número de vezes que respirou fundo desde que entrou naquele avião com destino a Los Angeles. Ao lado, a filha alternava o olhar entre ela e uma revista que tinha trazido para passar o tempo.

- Mãe, tens a certeza que estás bem? – Brittany perguntou por fim – Tu decidiste que querias vir mas se não te sentires bem com isso sabes que não tens de ir à formatura. Eu posso dizer ao pai e ao Gustav que tiveste um contratempo ou assim – a rapariga sugeriu

- Eu estou bem, querida, apenas um pouco nervosa – Claire admitiu – Mas de qualquer maneira acho que está na altura de encarar o teu pai – disse, respirando fundo mais uma vez

- Eu sei que não há a mínima hipótese de vocês voltarem a ser um casal, mas achas que podem conseguir dar-se bem? – A rapariga perguntou e Claire sorriu-lhe

- Talvez consigamos ser mais civilizados do que antes – a mais velha disse e Brittany assentiu – Fico contente que os pais da Anna tenham vindo, assim sempre tenho alguma companhia – Claire afirmou, mudando o tema de conversa – Sabes, já impliquei muito com a Anna, por ela ser tão diferente de ti, mas ela ultimamente anda mais calma, não anda?

- Sim, o Gustav tem esse efeito nela – Brittany começou – Claro que ela continua a ser a mesma Anna, divertida, faladora, direta, mas estar apaixonada faz-lhe bem – concluiu, sorrindo

- E o teu coração, como está? Pronto para ver o rapaz que o faz palpitar com mais força? – Ao ouvir esta pergunta vinda da mãe as bochechas de Brittany ganharam um tom avermelhado – Não tens de ficar envergonhada, querida

- Não estou envergonhada, mãe – Brittany defendeu-se – Sabes que não vejo o Jack há uns meses, não sei como estão as coisas

- Não se veem há meses mas falam várias vezes por semana – Claire disse – Filha, eu ouço-te falar no quarto e percebo que por vezes só podes estar a falar com ele – A mãe disse ao ver o ar confuso da filha – Mas não te preocupe, nunca fiquei a ouvir as vossas conversas. Mas vou dizer-te uma coisa. Se ele mostrava gostar de ti quando tu namoravas com o Henry, duvido que agora não o demonstre ainda mais – Ao ouvir estas palavras Brittany sorriu levemente e deitou a sua cabeça no ombro da mãe. Sabia bem que, depois de tudo, as duas se conseguissem entender e deixar o passado onde ele pertence, no passado.

Quando o avião aterrou, e depois de todos terem recolhido as suas malas, os cinco juntaram-se e chamaram táxis, uma vez que não cabiam todos no mesmo. Como sabiam que iriam chegar durante a noite, já tarde, Brittany tinha pedido a Gustav se podia reservar quartos no hotel onde trabalhava. Assim, não iam incomodar ninguém aquelas horas, para além de a casa de George e Eliza não ter quartos suficientes para todos. Passariam a noite no hotel e, no dia seguinte, iriam ter à universidade onde Gustav estuda, para a cerimónia de formatura.

Na manhã seguinte, Claire acordou cedo, tomou um duche, em parte para a ajudar a refrescar as ideias e acalmar-se e pediu o pequeno-almoço no quarto. Quando Brittany acordou já a mãe estava a comer. A rapariga seguiu-lhe o exemplo e depois enfiou-se debaixo do chuveiro. A cerimónia teria início às 10h e eram apenas 8h quando saiu do banho. Tinha tempo suficiente.

- Vamos começar a preparar-nos? – Brittany perguntou – Antes de ir para a universidade do Gustav quero passar ao pé do Jackson, hoje também é a formatura dele

- Isso quer dizer que tiveste de escolher apenas uma para assistires? – Claire perguntou

- O Jackson disse que queria que eu fosse à do Gustav – Brittany explicou – Mas eles vão fazer o almoço juntos portanto acabo por estar nas duas. Mas mesmo assim quero ir cumprimenta-lo antes da cerimónia – sorriu, começando depois a organizar o que ia vestir e calçar.

Claire optou por um vestido branco simples e por uns sapatos de salto pretos. Deixou o cabelo solto, com algumas ondas e uma maquilhagem bastante simples. Brittany também escolheu um vestido, mas com um padrão em preto e branco, bastante simples, e uns sapatos pretos. Tal como a mãe, optou pelo cabelo solto, com algumas ondas. Quando ficaram prontas esperaram por Anna e pelos pais dela na receção do hotel. Anna chegou primeiro, também elegante mas simples, com um vestido azul e uns saltos a condizer. Depois de todos estarem reunidos, Anna e os pais dirigiram-se para a universidade de Gustav, onde iam ter com ele e com os pais, e Brittany foi com Claire a casa de Jackson, esperando chegar a tempo. Claire optou por esperar no carro, deixando a filha ir ter com ele, sozinha. Tocou à campainha e logo uma senhora bastante parecida com o rapaz apareceu para a receber.

- Bom dia! – Brittany cumprimentou com um sorriso – Eu sou amiga do Jackson, ele está? – Perguntou. A senhora indicou-lhe que entrasse e depois disse-lhe que o rapaz se encontrava numa das divisões da casa. Brittany bateu à porta que a mulher, que julgava ser a mãe do rapaz, lhe indicou. Quando ouviu um “sim” abriu a porta e deparou-se com um Jackson vestido a rigor para a formatura.

- Bom dia! – Brittany disse, fazendo com que o rapaz olhasse para ela

- Brittany! – Apenas disse antes de avançar para ela e levantá-la no ar, enquanto a abraçava – Pensei que só te ia ver ao almoço. Tinha tantas saudades tuas – confessou, acabando por a colocar de volta no chão

- Também tinha saudades tuas – Brittany disse, sorrindo para o rapaz – Queria vir desejar-te boa sorte para a formatura. – Desejou

- Obrigada por teres vindo – Jackson agradeceu – Vieste sozinha?

- Não, vim de táxi com a minha mãe, mas ela preferiu esperar por mim, para ficarmos mais à vontade – esclareceu

- Boa. Gosto ainda mais dela agora – Jackson disse, rindo. A rapariga abanou a cabeça – Não que eu esteja a pensar fazer alguma coisa que ela não possa ver, obviamente – justificou-se meio atabalhoadamente

- Obviamente! – Brittany imitou-o em tom de gozo e depois ambos sorriram – Eu vou andando, a Anna e os pais foram andando e não nos queremos atrasar. Vemo-nos depois

- Sim – Jackson disse – Brittany… - chamou quando ela já estava a encaminhar-se para a porta daquela divisão

- Sim? – Apenas teve tempo de perguntar. Viu o rapaz avançar para ela e depois sentiu os lábios dele tocarem ao de leve nos dela, depositando um leve beijo.

- Vemo-nos depois – acrescentou o rapaz com um sorriso

Depois de chegarem à universidade onde Gustav estudava, e onde seria a cerimónia de formatura, Claire e Brittany procuraram os pais de Anna. Assim, quando Gustav e os pais aparecessem Claire não estaria sozinha. Gustav apareceu uns minutos depois, acompanhado de Anna e de Gabe. Logo atrás, vinham Eliza e George. Quando o viu, Claire respirou fundo, ficando nervosa de imediato. Brittany, que se apercebeu, segurou na mão da mãe, apertando-a com força. Conseguia perceber o que a mãe sentia, também tinha sentido aquele nervosismo quando viu o pai pela primeira vez. Porém também sabia que aquilo que a mãe sentia tinha uma antiga relação amorosa a complicar ainda mais.

- Brittany, Claire, obrigada por terem vindo – Gustav disse avançando de imediato para abraçar a irmã e cumprimentar Claire com dois beijinhos – Claire, gostava de lhe apresentar o Gabe, o meu irmão mais novo… e da Brittany – Gustav disse, pedindo a Gabe que se aproximasse – Gabe, esta senhora é a Claire, a mãe da Brittany

- Olá, Dona Claire – Gabe cumprimentou com um sorriso tão bonito que era impossível alguém não gostar dele

- Olá, Gabe – Claire sorriu de volta – Podes chamar-me só Claire, se quiseres. Gustav, muitos parabéns, é um prazer estar aqui – Claire acrescentou, encarando agora o rapaz mais velho

- Obrigada, Claire – Gustav sorriu

- Bom dia – George disse por fim, olhando alternadamente para a filha e para Claire

- Olá pai – Brittany disse, cumprimentando o pai e depois Eliza – Olá, Eliza

- Olá, George – Claire apenas disse, engolindo em seco – Parabéns pelo teu filho – não sabia mais o que dizer

- Obrigada – George disse simplesmente, mostrando um leve sorriso – Esta é a Eliza, a minha…

- A tua mulher, eu sei – Claire concluiu a frase dele mas de uma forma que mostrava não se importar – George, eu não quero que este seja um momento constrangedor, para nenhum de nós os três, nem para os miúdos. Passaram muitos anos. Além de ter vindo aqui para festejar esta vitória do Gustav, e porque a Brittany me pediu muito que viesse, vim aqui para te dizer que está na altura de esquecer tudo. Eu sei que fiz asneira, uma grande asneira, e desculpa por isso. Mas com isto tudo a Brittany ensinou-me a saber perdoar melhor, a deixar o passado onde ele pertence – Claire evitou que qualquer lágrima decidisse aparecer.

- Ainda bem que dizes isso, Claire – George começou – Era exatamente aquilo que eu queria dizer, mas sabes que nem sempre fui bom com as palavras. Mas sim, está na altura de abandonar o passado – George avançou para Claire e abraçou-a. Ela retribuiu aquele abraço. E, quando olhou por cima do ombro dele, viu Eliza com um sorriso. Quebrou o abraço e avançou na direção daquela mulher, cumprimentando-a por fim, também com um sorriso.

- Nem acredito que eles finalmente se entenderam – Brittany disse ao ver aquela cena. Ela, Anna, Gustav e Gabe tinham-se afastado para que eles pudessem conversar

- Estava na hora de seguir em frente e isso só podia acontecer depois desta conversa – Gustav disse – Pode ser que agora possamos todos ser uma família, estar juntos mais vezes, sem qualquer tipo de ressentimentos. Bem, está quase na hora de ir andando para junto dos meus colegas. No final venho ter com vocês, ok?

- Sim. Boa sorte – Brittany desejou ao irmão, depois de Anna lhe dar um beijo – E depois da entrega dos diplomas é o almoço ou ainda há mais alguma coisa na cerimónia? – perguntou vendo logo dois pares de olhos fixados em si – O que foi?

- Brittany, o que tu queres saber é quanto tempo tens de esperar para ver o teu namorado, não é? – Anna provocou

- Ele não é meu namorado, Anna – a rapariga corou de imediato – Além disso, eu já vi o Jackson hoje, passei em casa dele antes de vir para aqui

- Podem não ser namorados ainda mas tens de admitir que queres que sejam. Beijaram-se antes de irmos para NY, falaram quase todos os dias ao telemóvel, não paravas de falar nele e até foste vê-lo antes de vires ter com a tua família – Anna enumerou e depois Gustav interrompeu-a

- Ele passou estes últimos meses ansioso para a tua chegada, maninha – provocou a irmã – Aposto que hoje foi só beijos e abraços quando se viram

- Não foi nada só isso, também falámos e… - Ia continuar mas Anna interrompeu-a logo

- Mas houve beijos e abraços! Não negues, Britt!

- Não foram beijos, foi um… - Ia continuar mas como Anna e Gustav já estavam a dar risinhos a mais e como sentia as bochechas a arder, decidiu calar-se – Não disseste que tinhas de ir para junto dos teus colegas, maninho? – Perguntou com um tom sério – Vê lá não te atrases por estares a gozar comigo!

Gustav e Anna riram-se mas depois abraçaram Brittany, como pedido de desculpa pela provocação. Gustav dirigiu-se para junto dos colegas e as duas raparigas foram ter com a família. Estava prestes a começar a cerimónia.

.................

Bom dia! Este era para ser o último capítulo mas, quando me ponho a escrever finais, aparece sempre mais um capítulo. Por isso teremos mais um capítulo e depois o epílogo. Mas entretanto o que acharam deste? A Claire e o George reecontraram-se mas reagiram bem :) E claro que a Brittany tinha de ser "gozada" por causa do Jack :) Deixem as vossas opiniões! Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)