Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

21
Mai16

"Taking Chances" - Capítulo 10


JustAnOrdinaryGirl

Depois de tomar o pequeno-almoço com a mãe e com Henry, que tinha decidido fazer uma visita matinal, Brittany estava agora a acabar de se arranjar para ir ter com Gustav e Jackson. Estava em frente ao espelho, a prender o cabelo, quando sentiu umas batidas na porta. Era Henry, com um sorriso que Brittany adorava.

- Pensei que já tinhas saído – Brittany disse, voltando-se novamente para o espelho – Não me digas que pensaste no que eu te disse e tiraste o dia de folga – sorriu e olhou para o namorado

- Sabes que não posso fazer isso, babe – Henry disse, sentando-se na cama da rapariga

- O teu pai é o dono da empresa, não te pode dar uma folga? Para estares comigo? – A rapariga dirigiu-se ao armário, de onde tirou um casaco, ao mesmo tempo que ia falando – Nunca tens folgas quando eu estou de férias! – Queixou-se

- Talvez este ano eu consiga umas férias no verão e podemos aproveitar para ir para fora daqui uns dias. – Henry sugeriu, puxando a namorada para si – Mas se quiseres podes ir passar umas horas comigo, na empresa – sugeriu

- Claro, ficar umas horas a olhar para ti ao computador e a atender telefonemas é o melhor programa, Henry – Brittany disse, de forma irónica – Eu tinha combinado encontrar-me com o meu irmão e com o Jack, ainda tens tempo para me dar uma boleia? – Perguntou, mudando por fim o assunto das folgas, que já não estava a dar em nada – Combinámos naquele café ao lado do motel onde estão hospedados – acrescentou

- Sim, fica de caminho para a empresa – Henry disse, levantando-se e puxando a rapariga para um beijo – Sabes que te adoro, não sabes?

- Claro que sei! Eu também te adoro. Muito! – Brittany correspondeu ao beijo e ficaram a namorar por mais alguns minutos. 

Quando chegaram ao café onde Brittany combinara encontrar-se com os rapazes, apenas avistaram Jackson, sentado a uma das mesas da esplanada. Brittany depositou um beijo nos lábios de Henry e ia sair do carro quando ele a impediu.

- Já vais? O teu irmão ainda cá não está… - Henry perguntou, claramente com ciúmes, o que fez a rapariga revirar os olhos – Eu posso esperar, ainda tenho alguns minutos.

- Henry, o Gustav não está, mas o Jack já chegou. Eu posso esperar com ele – disse, encarando Henry – Além disso, se o Jack já chegou, o Gustav deve estar a chegar. Talvez tenha ido lá dentro, fazer o pedido.

- Não me parece que esteja lá dentro, eu posso esperar aqui…

- Henry! – Brittany interrompeu – Estás com ciúmes?

- Claro que não, Brittany! Estou apenas a zelar pela tua segurança. Conheces aquele tipo há uns dias - Henry defendeu-se, tentando parecer convicto

- Conheço o Jackson há tanto tempo quanto conheço o Gustav…

- Mas o Gustav é teu irmão, é diferente – Henry contrapôs, tentando, novamente, defender o seu ponto de vista

- Hmm hmm – Brittany revirou os olhos, sorrindo ao mesmo tempo – Estás, claramente, com ciúmes, Henry! – Disse – Eu vou ter com o Jackson e vou esperar que o meu irmão chegue! Não tens de ter ciúmes nenhuns e nem sequer tens de te preocupar, tenho a certeza de que ele não me fará qualquer mal – Brittany disse e antes que Henry dissesse mais alguma coisa, acrescentou – Até logo! – E saiu do carro, dirigindo-se à mesa onde Jackson estava sentado.

Henry ainda ficou alguns segundos a observar a namorada e aquele amigo do irmão dela. Segundos suficientes para ver o sorriso que o outro esboçou quando viu Brittany. Antes de arrancar ainda revirou os olhos.

- Bom dia, Jack – Brittany cumprimentou, com um sorriso – O Gustav?

- O Gustav adormeceu – informou com um sorriso – Quando estava na hora combinada ele ainda estava ferrado. Pediu-me que viesse andando, assim escusavas de estar à espera. Eu já pedi um café, queres que vá pedir alguma coisa para ti? – Perguntou

- Não, obrigada! – Sorriu

- Houve algum problema com o teu namorado? – Perguntou o rapaz – Como demoraste a sair do carro – acrescentou, perante o olhar confuso da rapariga

- Estava tudo bem, não te preocupes – Brittany disse, não dando mais importância ao assunto – Posso fazer-te uma pergunta, Jack? - Quando ele assentiu, Brittany prosseguiu – Tu… Tu conheces bem o meu pai?

- Conheço mais ou menos – começou, um pouco a medo. Não queria dizer nada que pudesse magoar a rapariga que se encontrava à sua frente – Vou lá a casa várias vezes e socializo com ele sempre que está em casa – disse, sorrindo

- Podes falar-me um pouco dele? – Começou, um pouco tímida – Claro que eu também vou falar com o Gustav sobre ele, mas gostava de saber o que as pessoas “de fora” acham dele – esclareceu – E não precisas de ter medo de dizer alguma coisa que me possa magoar, a sério – disse, como se lhe tivesse lido os pensamentos

- Ele é uma boa pessoa – começou – Sempre foi muito ligado aos negócios e à família, apesar de ter estado separado da mãe do Gustav durante algum tempo. Mas ele é uma boa pessoa, divertido e sempre tentou dar tudo o que pode ao Gustav, à mãe dele e ao irmão mais novo

- Irmão? – Brittany perguntou, surpreendida – Quer dizer que, além do Gustav, eu tenho outro irmão?

- Desculpa ter mencionado isso, Britt. Não fazia ideia de que o Gustav ainda não te tinha falado nisso. – Desculpou-se

- Eu percebo. Acho que ele só me vai falar de tudo quando eu lhe pedir e fico contente que o faça. Até agora acho que ainda não me senti preparada. – Disse – Mas acho que começa a ser altura de começar a saber a minha história, a parte que falta dela.  

- Mas aconteceu alguma coisa para quereres saber agora? – Jack perguntou

- Uma amiga minha acha que falta alguma coisa em toda esta história e eu quero saber o que se passa, percebes? – Jackson assentiu

- Interrompo? – Ambos se voltaram na direção daquela voz conhecida

- Nunca interrompes, Gustav – Brittany disse, cumprimentando o irmão assim que este se sentou ao seu lado

- E do que estavam a falar? – Gustav perguntou, curioso

- Eu estava a perguntar ao Jack como é o pai – começou e Gustav arqueou uma sobrancelha – Queria saber como é que as pessoas que não são da família o veem – justificou – Do ponto de vista do Jackson parece-me boa pessoa – sorriu – Mas queria que me contasses mais coisas, que me falasses dele… do teu irmão – Gustav ficou surpreendido e logo se virou para Jackson, que pediu desculpa – Ei, Gustav, está tudo bem. Apenas acho que está na hora de conhecer a minha história… de começar a conhecer o meu pai e a vida dele.

............

Boa tarde, como estão? Aqui fica mais um capítulo e eu espero que vocês gostem! Hoje não estou nos meus dias, mas queria mesmo publicar, por isso desculpem se não for dos melhores. Ainda não o tinha totalmente escrito. A Brittany pediu para o Gustav lhe falar do George portanto muitas coisas podem acontecer. O que estão a achar de tudo? Quem acham que é o George, como é que ele é relamente? Deixem opiniões, por favor :) Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)