Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

19
Mar16

"Taking Chances" - Capítulo 1


JustAnOrdinaryGirl

 

 

Brittany acordou ao segundo toque do despertador. Na verdade, tinha acordado muito antes, ainda de madrugada, pois não conseguia dormir devido à ansiedade que sentia. Depois de tomar um banho, que a ajudou a despertar, e de ter vestido umas roupas confortáveis, colocou algumas coisas que ainda lhe faltavam dentro da mala e desceu as escadas, dirigindo-se à cozinha. Nesta divisão encontrou a mãe e o namorado, Henry, ambos calados e com um ar preocupado.

 

- Bom dia - a rapariga disse, beijando a bochecha de cada um deles - Que caras são essas?

- Cara de preocupação, querida! - Claire disse, entregando uma chávena de chocolate quente à filha - Tens a certeza de que queres fazer isto, Brittany? Ainda estás a tempo de mudar de ideias. - A mãe estava com um ar cansado, tentando convencer a filha a desistir daquela ideia.

- Mãe, eu sei que o pai te magoou bastante e que dificilmente as coisas vão ser pacíficas entre vocês - a rapariga aproximou-se da mãe, colocando-lhe os braços à volta dos ombros - E eu não te estou a dizer que vou fazer esta viagem para conhecer o pai e perdoá-lo por tudo porque não é isso que vou fazer. Eu vou fazer esta viagem até LA porque descobri que tenho um irmão que, tal como eu, não tem culpa desta situação. Apenas vou conhecê-lo! - tentou sossegar a mãe, mas a tarefa estava complicada

- Eu conheço o teu pai, Britt - Claire começou, olhando para a filha - E sei que à primeira oportunidade ele te vai virar contra mim e fazer com que fiques com ele em Los Angeles, com a "família perfeita" dele! - uma lágrima apareceu nos seus olhos

- Isso não vai acontecer, mãe, tu sabes que não. Além disso, toda a minha vida está aqui! Mas eu tenho direito de conhecer o meu irmão!

- Meio-irmão! - Claire disse, de forma ríspida

- Mãe... - Brittany não acabou de falar, tendo sido interrompida por Henry que, até ao momento estava apenas a observar e ouvir as duas

- Britt, a tua mãe só está preocupada - Henry começou - O teu pai abandonou-te por essa família e nunca mais quis saber de ti.

- Eu sei disso tudo, mas o Gustav não tem culpa nenhuma, tal como eu - A rapariga repetiu, ao mesmo tempo que se controlava para evitar uma discussão - E é por isso mesmo que eu quero ter uma oportunidade de o conhecer. Eu esperava mais o vosso apoio - Brittany acabou por dizer, sentindo-se um pouco triste.

- Desculpa, querida, mas o medo que tenho de te perder não me deixa apoiar-te a 100% - Claire admitiu, continuando de seguida - Porque não levas o Henry contigo? Eu ficava mais descansada assim! - sugeriu a mais velha

- Já falámos disso, mãe - Brittany contrapôs - Isto é uma coisa que eu preciso de fazer sozinha, por favor compreendam!

- Mas tem cuidado, amor, promete! - Henry disse, aproximando-se das duas - E liga assim que lá chegares, para ficarmos mais descansados.

- Onde é que se vão encontrar? Na casa do teu pai e da outra? - Brittany fez um olhar reprovador àquele comentário da mãe

- Vamos encontrar-nos no hotel onde o Gustav trabalha para estarmos mais à vontade! - Brittany avisou. Depois, pegou nas suas coisas e anunciou que estava na hora de ir embora. Despediu-se de ambos e entrou no táxi que estava à sua espera, rumo ao aeroporto.

Por muito que soubesse bem ter alguém com quem falar durante a viagem, não queria que Henry fosse com ela. Aquele era um momento que queria viver sozinha, precisava de ser ela própria e não queria tomar decisões influenciadas por alguém. Sabe que Henry a ama mas, por querer protegê-la, poderia meter-se demais e ela não queria isso.

Depois do que lhe pareceram dias enfiada dentro de um avião, mal aterrou, e depois de recolher a bagagem, dirigiu-se a um dos vários táxis que ali se encontravam, indicando depois para onde pretendia ir. Aparentemente o hotel onde Gustav trabalha é conhecido, o que tornou a viagem mais rápida e levou a um pouco de conversa entre o taxista e Brittany. O taxista referiu que naquele hotel apenas trabalha boa gente, sendo im sítio agradável, o que apenas descansou a rapariga que, para já, poderia pensar numa boa imagem do seu meio-irmão.

Quando saiu do táxi, mesmo à porta do grande hotel onde combinara encontrar-se com Gustav, Brittany respirou fundo e só depois abriu as portas de entrada, sendo recebida com um sorriso e um "boa tarde" por parte do porteiro. Dirigiu-se à receção, onde perguntou pelo rapaz e depois foi sentar-se num dos cadeirões que ali estavam, enquanto esperava. Ao fim de uns minutos sentiu um toque no seu ombro. Virou-se e encarou com um rapaz de cabelo castanho claro, olhos castanhos, alto.

- Olá! És a Brittany? - O rapaz perguntou-lhe e a rapariga apenas acenou com a cabeça - O meu nome é Jackson, sou amigo do Gustav! - Ao ouvir as palavras do rapaz, Brittany soltou a respiração que não tinha dado conta de suster.

- Aconteceu alguma coisa com o Gustav? Ele não pode vir? - Brittany estava a começar a ficar com o coração aos saltos. E se o rapaz se arrependeu?

- Ele teve de sair para ir fazer um recado, mas pediu se eu te podia levar ao café ali ao fundo da rua, ele vai lá ter - Informou Jackson, fazendo um tímido sorriso - Não precisas de ter medo, eu não vou fazer nada de mal, juro! - Com este comentário obteve uma pequena gargalhada da rapariga

- Não pensei nisso, mas é bom saber! - Brittany levantou-se e seguiu o rapaz até à entrada do hotel, descendo depois a rua que levava ao café - Então, vocês são amigos há muito tempo?

- Há uns anos. Na verdade somos os melhores amigos! - Jackson disse, fazendo com que a rapariga sorrisse - E tu és a irmã dele, certo? - Brittany apenas assintiu e depois o resto do pequeno percurso foi feito em silêncio.

............

Bom dia!! Aqui fica o primeiro capítulo da "Taking Chances"! Espero que tenham gostado e que possa contar com vocês nos próximos capítulos :) Entretanto, o que acharam deste início, das personagens que já apareceram? Deixem as vossas opiniões :) Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)