Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

08
Jul15

"Unconditionally" - Capítulo 17


JustAnOrdinaryGirl

 

Peter estava realmente nervoso e não adiantava dizer que não, porque notava-se a léguas. Mas não era o único. Bella estava igual, ou pior. Fizeram o caminho da escola até casa da rapariga todo em silêncio. Quando chegaram, Bella fez-lhe sinal para que se sentasse num dos bancos do jardim. Estava realmente na hora de começar aquela conversa. Mas nenhum dos dois sabia como começar. Até que Bella quebrou o silêncio com uma única palavra.

 

Bella: Desculpa!

Peter: Estás mesmo a pedir-me desculpa, Bella?

Bella: Estou! Não tiveste culpa de nada e eu não reagi da melhor forma contigo... Desculpa!

Peter: Eu tive culpa, Bella. Primeiro, apaixonei-me pelo namorado da minha melhor amiga. Depois, beijei-o, sabendo que te ia magoar a sério. Se há alguém que tem que pedir desculpa sou eu. Desculpa!

Bella: Apaixonaste-te por ele mas eu também podia ter visto isso. Além disso, não foste tu que o beijaste!

Peter: Podia ter feito algo para o evitar. Mas sabes que mais? Agora já está feito e é algo que não podemos mudar. Só nos resta lidar com as consequências...

Bella: E acho que estamos a lidar. Mas são consequências horríveis. Eu amo... ou amava... o David mas tu também o amas e sei que ele também sente o mesmo por ti. Eu já percebi que ele apenas tinha medo de o admitir. E não sei se já o admitiu mas... vocês precisam de estar juntos. Porque é isso que deve acontecer quando duas pessoas se amam. Não vou dizer que ele não gostava de mim, porque gostava, eu sei que sim. Mas o medo dele, os problemas dele em alguém achá-lo gay... Tudo isso mexeu com ele e acabou por acontecer. Até porque, por muito que gostes de uma pessoa, nada impede o teu coração de te apaixonares por outra!

Peter: Não imaginas as saudades que tinha de ter uma destas conversas profundas contigo, apesar de esta ter sido a mais complicada de todas.

Bella: Imagino sim! Acho que tinha as mesmas saudades que tu. Eu sei que tenho a minha irmã, a Sarah, mas não é a mesma coisa. Tu és diferentes, sempre foste. O meu melhor amigo. Sempre soubeste de tudo. Nem imagino como era difícil para ti ouvires as minhas coisas com o David. Mas por teres aguentado tanto, só provaste que eras mesmo meu amigo.

Peter: Um amigo que te traiu... Mas nunca duvides que sou mesmo teu amigo e que te adoro!

Bella: Não foi uma traição. Não o vejo assim, já não. Foste apenas uma pessoa que se deixou levar quando a pessoa que amas te beijou. É perfeitamente normal. Acho que faria o mesmo.

Peter: E o Ryan?

Bella: O que é que tem?

Peter: Mencionaste a Sarah e a Chloe, mas não mencionaste o Ryan...

Bella: Mas ele também é uma dessas pessoas com quem posso falar sempre. É um bom amigo!

Peter: Só amigo?

Bella: Acho que sim, mas... Isso levaria a mais uma conversa profunda e a que tivemos hoje já foi suficiente. Não porque não te considero meu amigo, porque sabes que considero, mas porque duas conversas profundas seriam demasiado para o meu psicológico.

 

Peter riu-se, dando mesmo uma gargalhada. Era tão bom voltar a estar assim com a sua melhor amiga, com a sua confidente. Levantou-se de repente e bastou um "Achas que..." para que Bella soubesse exatamente o que ele queria e se levantasse também, saltando para os braços do rapaz e dando-lhe um dos maiores abraços que alguma vez lhe dera.

 

Bella: Tinha tantas saudades tuas... melhor amigo!

Peter: Então, quer dizer que está tudo bem?

Bella: Nunca deveria ter chegado a este ponto. Adoro-te!

**** **** **** **** ****

Sarah tinha acabado de contar toda a verdade sobre os pais a Ryan, que a tinha ouvido sem nunca a interromper. No final, a loira esperou que Ryan reagisse de alguma maneira, boa ou má, e manteve-se calada até que o rapaz se levantou da cadeira onde estava sentado, contornou a mesa da cozinha que os separava, e chegou até ela, envolvendo-a num abraço e logo depois começaram ambos a chorar.

 

Ryan: Desculpa por tudo o que te aconteceu, Sarah!

Sarah: A culpa não foi tua, eles é que agiram mal.

Ryan: Eu sei... E acredita que o que eles fizeram não tem qualquer tipo de desculpa. Só quero que saibas que se eu algum dia tivesse descoberto isto, tu saberias logo, nem que eu virasse o mundo do avesso só para te encontrar... mana!

Sarah: É bom saber isso. E é ainda melhor saber que mesmo ao descobrires isto, continuas comigo! O que é que vais fazer agora? Vais falar com os teus pais?

Ryan: Com os nossos pais, Sarah! Sim, vou falar com eles e exigir um pedido de desculpa... e que te reconheçam como filha... e que contem toda a verdade, apesar de já a sabermos. Eu sei que nada disto muda o que passaste mas é o mínimo que podem fazer... Achas que os nossos avós sabes de alguma coisa?

Sarah: Pelo que a minha... a nossa tia disse, acho que não. Os nossos pais nem sabem que a tia sabe que eu estou viva e nem desconfiam que ela me ande a ajudar.

Ryan: Então parece que temos algumas conversas para ter... Preparada?

Sarah: Acho que depois de tanto tempo, sim, estou preparada. Obrigada... mano!