Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

28
Mar15

"Unconditionally" - Capítulo 2


JustAnOrdinaryGirl

Mais um dia. Mais um dia que Peter anda pelos corredores desta escola, sem falar a ninguém, à espera que as únicas pessoas que lhe falam cheguem. Desde que se assumiu como homossexual que as pessoas o põe de parte. Aliás, sempre o puseram, mas começaram a fazê-lo mais depois de ele se ter assumido. Ou de o terem obrigado a fazê-lo depois de terem encontrado um caderno onde tinha alguns dos seus segredos.

Peter: Bom dia Bella!

Bella: Oh, olá, Peter! Sabes se o Ryan e o David já chegaram?

Peter: Ainda não os vi hoje… Mas olha, o David vem ali agora.

David: Bom dia! (beija Bella)

Bella: Estava mesmo a perguntar ao Peter se já te tinha visto! O Ryan? Temos de terminar o trabalho!

David: Ele ainda não chegou. Mas não te preocupes, temos tempo para isso. O Ryan agora anda demasiado ocupado com a dança!

Peter: Já tinha reparado. Ele e a Sarah passam o tempo juntos agora!

Bella: Hmm, não me digam que vamos ter um novo casalinho no grupo!

Chloe: Quem é que é o novo casalinho do grupo? Arranjaste um namorado, Peter?

Peter: Não, não arranjei!

Chloe: Claro que não, isso era sorte a mais!

Peter: Tens de ser sempre tão parva, Chloe?

Bella: Não vão começar a discutir, pois não? Eu não vos entendo, sinceramente. Vocês são amigos, porque é que passam a vida a implicar?

David: Essas coisas acontecem quando duas pessoas estão caidinhas uma pela outra mas não querem admitir!

Chloe: Como deves calcular não é isso que se passa, David! Eu só implico com o Peter para o bem dele. Há quanto tempo não tens um namorado? Se é que já tiveste algum!

Peter: Pelo menos eu sei porque é que não namoro! E tu? Há quanto tempo não tens um namorado? Se é que já tiveste algum! Alguma razão para continuares sozinha?

Chloe: Talvez porque não compito apenas com raparigas. Hoje em dia tenho de competir também com rapazes!

Peter: Ficamos por aqui, não me quero chatear! Vou ao bar, querem alguma coisa?

Bella: Não!

 

Peter deixou os amigos e encaminhou-se para o bar. Adorava Chloe e adorava ser amigo dela mas a rapariga tinha o dom de o irritar quando tinha aquelas intervenções meio aparvalhadas. Ia distraído com os seus pensamentos e nem se apercebeu que estava a ser “seguido” pelo pessoal do futebol. Só deu conta quando foi empurrado contra um cacifo e começou a ser insultado. Parece que naquela escola as pessoas não mudavam mesmo. Peter sabia que não adiantava de nada gritar ou chamar alguém e muito menos tentar impor-se. Eles iriam sempre sair ilesos.

Ao ouvirem algum burburinho, mais do que o habitual, Bella, David e Chloe dirigiram-se para o local de onde vinha o som. Bella, ao ver que era o amigo que estava a ser atacado, deu um grito para que os rapazes parassem.

 

David: Deixem-no em paz!

Rapaz: Olha, olha! Querem ver que agora este virou menina! Não me digas que já mudaste de equipa, meu? Eu bem sabia que não devias estar na equipa, a dares-te com estes falhados!

David: Não sejam parvos! Apenas vos estou a pedir que não lhe façam isso! Qual é a necessidade? Sentem-se melhor assim?

Rapaz: Nem imaginas quanto! Porque é que não experimentas também?

David: Deixem-no em paz, a sério!

Rapaz: Não nos bastava um, agora temos duas borboletas!

David: Eu já disse que não sou gay!

Rapaz: Prova!

David: Façam o que quiserem, não quero saber!

 

Bella: David! David!

David (dá um murro no cacifo): … … …

Bella: O que é que te deu?! Pensei que o Peter fosse teu amigo!

David: E é!

Bella: Então porque é que não o defendeste?

David: Por acaso ouviste do que eles me acusaram?

Bella: Chamaram-te gay! O que é que isso tem a ver com o facto de não teres defendido o teu amigo?

David: EU NÃO SOU GAY, BELLA!

Bella: Mais uma vez não sei o que é que isso tem a ver com o facto de teres sido um cobarde! Foi a maneira que arranjaste de lhes provar que não és gay? O que interessa é que tu sabes que não és gay, eu sei que não és, os teus amigos sabem que não és! Podias tê-lo provado ao ter sido forte o suficiente para ignorares aqueles comentários e teres defendido um dos teus melhores amigos! Mas não, preferiste armar-te em bom e provares de uma forma estúpida que não gostas de homens!

David: Tu não percebes, Bella! Não sabes o quão difícil é eu estar naquela equipa, terem-me aceite lá! Já te esqueceste que eu sou um dos falhados da escola?

Bella: Somos todos! Mas sempre nos ajudámos uns aos outros. E o facto de quereres ser aceite por elas não justifica o facto de teres abandonado o teu amigo! Há tanta gente que é considerada falhada nesta escola. Mas sabes o que eles fazem? Apoiam-se uns aos outros. Desiludiste-me mesmo!

David: Bella…

Bella: Esquece!

David: E o Peter?

Bella: Ele está bem! Alguém teve a decência de ir chamar o diretor. Mas acho que agora é tarde de mais para preocupações da tua parte!

 

**** **** **** **** ****

Peter estava sentado no alpendre de sua casa, depois de Bella, Chloe, Ryan e Sarah terem ido visitá-lo e depois de garantirem que o amigo estava bem, dentro dos possíveis. Mais uma vez estava distraído nos seus pensamentos quando foi interrompido por um toque no ombro. Ao virar-se, viu David atrás de si, mal lhe conseguindo ver a cara por causa do sol.

 

David: Estás bem?

Peter: Estás mesmo preocupado? Ou só estás aqui porque agora ninguém te está a ver com a aberração?

David: Lamento!

Peter: Eu também! Lamento que continue a haver pessoas tão parvas e preconceituosas. Pessoas que continuam a achar que uma pessoa homossexual tem alguma doença e precisa ser mantida longe.

David: Eu lamento o que aconteceu e lamento a forma como agi. Devia ter-te ajudado em vez de ter fugido como um cobarde. És meu amigo e eu devia ter ficado do teu lado, não do lado deles.

Peter: Eu sei por que o fizeste! E não te julgo. Eu sei que é difícil quando alguém nos chama algo que não somos.

David: Mesmo assim, tu és meu amigo e eu não amigo o suficiente para te defender. A Bella tem razão quando disse que para lhes provar que não sou gay bastava ter-lhe feito frente.

Peter: Tu não tens de provar nada a ninguém, David. A única pessoa a quem tens de provar alguma coisa é a ti próprio. E se tu tens a certeza do que és, isso chega!

David: Eu tenho a certeza mas…

Peter: Não há mas! E vamos esquecer isto, ok? Eu percebo porque é que agiste daquela maneira e perdoo-te! A única coisa que preciso de saber é se és mesmo meu amigo, mesmo eu sendo gay?

David: Sim, sou mesmo teu amigo. Não me interessa para nada se gostas de mulheres ou de homens! E prometo que para a próxima vou agir como amigo, não como um cobarde. Com tudo isto perdi a Bella, perdi a tua confiança…

Peter: Da minha parte não perdeste nada e tenho a certeza que a Bella também vai compreender!

David: Obrigada!

Peter: Porquê?

David: Por seres meu amigo, mesmo eu sendo um medricas que se preocupa demais!

Peter: Todos nos preocupamos demais!

 

Neste momento, Peter abraçou David, para lhe garantir que tudo estava como antes e que a amizade ia continuar. David sabia que não era o que os outros diziam dele que o definia, mas às vezes tornava-se difícil lidar com certas coisas. Ele nunca tinha tido dúvidas sobre o facto de gostar de mulheres, mas incomodava-o que alguém pensasse o contrário. Incomodava toda a gente, não?

.................................

Bom dia! Aqui está o segundo capítulo! Gostaram? Eu não sei muito bem o que achar deste capítulo, gosto de umas partes mas não de outras. Espero gostar mais dos próximos. Se conseguir escrever e adiantar a fic, vou tentar postar duas vezes por semana! Mas até lá, o que estão a achar? Fiquem bem e até ao próximo capítulo!