Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

25
Out14

"Our Love (2)" - Capítulo 6


JustAnOrdinaryGirl

Louis: Tu só podes estar a brincar comigo, Ashley! Estás, não estás?

Ashley: Não…

Louis: Não… O que é que te passou pela cabeça?

Ashley: Tu prometeste que não te passavas, lembras-te?

Louis: Tu acabaste de me dizer que dormiste na casa daquele gajo e queres que eu não me passe?

Ashley: Não foi nada de mais, Louis!

Louis (levanta a voz): Desde o primeiro dia em que meteste os pés naquela loja que aquele gajo anda atrás de ti, a tentar levar-te para a cama, e tu ainda dizes que não foi nada de mais? Não havia outra solução? Não podias ter dormido na loja, por exemplo?

Ashley: Podia…

Louis: E porque é que não o fizeste?

Ashley: Não sei…

Louis: Não sabes ou não queres dizer? (Dá um pontapé num copo plástico que estava caído no chão)

Ashley: Tem calma, por favor!

Louis: Eu estou calmo, Ashley. Estou até calmo demais para esta situação!

Ashley: Não estás não, Louis! Estás a fazer uma tempestade num copo de água.

Louis: Uma tempestade num copo de água?! Tu tens estado atenta ao que se passa? O tipo quer levar-te para a cama desde que te pôs a vista em cima, e nem sequer disfarça quando eu estou por perto. Achas que não são motivos para uma tempestade?! É que eu acho que são!

Ashley: E eu acho que ti devias confiar mais em mim. Eu dormi em casa dele, é verdade, mas ele ficou a dormir no sofá e eu no quarto. Saí de casa dele antes de ele acordar, só para evitar que ele fizesse alguma coisa que não devia. Depois de tudo o que passámos, gostava mesmo de ter a tua confiança.

Louis: Eu confio em ti, Ash! Naquele tipo é que eu não confio. E por isso gostava que compreendesses o meu lado.

Ashley: E compreendo. Tu tens medo de me perder, tens medo que eu ainda não te tenha perdoado totalmente e que me arrependa de te ter dado esta oportunidade. Mas acredita, se fosse esse o caso, eu não estaria aqui a contar-te que passei a noite em casa do Jake. De qualquer maneira, desculpa. Talvez eu devesse ter ficado na loja ou ter pedido ajuda à polícia, perguntar se havia outro modo de ir para casa. Eu amo-te, Louis! E não quero que esta estupidez acabe com o que temos. Amo-te!

 

Louis abraçou a namorada e sussurrou-lhe um pedido de desculpas ao ouvido. Depois, deram as mãos e percorreram o caminho entre o parque e a loja onde Ashley trabalhava. Despediram-se com um beijo apaixonado, beijo esse que Louis fez questão que Jake visse bem, uma vez que estava dentro da loja.

******

Passara aproximadamente um mês desde aquela altura e as coisas tinham claramente melhorado para todos sem exceção. Louis e Ashley continuavam juntos e Jake não se arranjava problemas nem tentava ficar a sós com a rapariga há várias semanas, o que deixava Ashley sem saber o que pensar: teria ele mudado e desistido dela ou estava apenas a ganhar algum tempo por estar a preparar alguma? Sinceramente, não queria pensar muito nisso naquele momento. O que interessava era que as coisas com Louis estavam bem e era assim que deveriam continuar.

Quanto a Rachel e Daniel, os jantares em casa dos pais da rapariga começaram a ser mais frequentes. De vez em quando o pai dela ficava um pouco apático, principalmente quando ouvia falar no casamento, mas depois tudo voltava ao normal. O que, por vezes, deixava Rachel com um pequeno friozinho na barriga.

*****

Christian: Tens a certeza que não há problema em virmos fazer o trabalho para aqui? Não te quero incomodar… nem a ti nem aos teus pais.

Rachel: Não te preocupes. Além disso, eu não vivo com os meus pais.

Christian: Oh, não sabia. Como disseste que eras de cá…

Rachel: E sou mas… é uma longa história. Vamos lá tratar desse trabalho.

Rachel: Bem, acho que estamos a fazer um bom trabalho, que te parece?

Christian: Acho ótimo. Resta saber se o professor vai achar o mesmo…

Rachel: Aposto que sim…

Daniel: Boa noite…

Rachel: Boa noite, amor!

Christian: Boa noite…

Daniel: Não sabia que estavas acompanhada. Interrompo?

Rachel: Claro que não interrompes. Este é o Chris, um amigo da universidade. Estamos a fazer um trabalho. Chris, este é o Daniel, o meu namorado.

Christian: Muito prazer. Eu não quero incomodar por isso, podemos fazer o trabalho depois…

Daniel: Não te preocupes, não incomodas. Eu acho que vou fazer o jantar, para estarem mais à vontade a fazer o trabalho…

 

Daniel passou por Rachel, que estava sentada no sofá com Christian e puxou-a para que ela se levantasse, de modo a dar-lhe um beijo nos lábios. Rachel sorriu-lhe, retribuiu o beijo e deixou que Daniel passasse para a cozinha.

 

Daniel: Chris, aceitas jantar connosco? E não te preocupes porque não interrompes!

Christian: Sendo assim, acho que aceito, ainda me parece ser cedo para ir aturar a chata da minha irmã! Obrigada!

Rachel: A tua irmã deve sofrer imenso contigo!

Christian: É mais o contrário! A Olivia acha que pode fazer tudo o quer. Se quer uma coisa, luta por ela, sem pensar em nada… nem em ninguém. E agora anda ainda mais chata!

Rachel: Porquê “agora”?

Christian: Isso gostava eu de saber. Mas desconfio que ande atrás de alguma coisa que ela quer mesmo conseguir, percebes? Mas ando preocupada, ela tem recebido alguns telefonemas…

Rachel: Achas que pode estar em perigo ou assim?

Christian: Não, pelo contrário. Acho que ela é que pode estar a prejudicar alguém. E tenho medo disso… Mas esquece, não te vou chatear com a minha irmã. Quando disseste que não moravas com os teus pais achei que moravas sozinha. Estou a ver que as coisas com o Daniel são sérias…

Rachel: Sim, são. E o facto de eu não viver com os meus pais é exatamente por eu namorar com o Daniel.

Christian: Não gostam dele? Parece-me ser boa pessoa!

Rachel: É uma ótima pessoa… O problema dos meus pais é o facto de o Daniel ser professor…

Christian: Oh, não gostam que namores com alguém mais velho?

Rachel: Não. Eu e o Daniel começámos a namorar no meu décimo segundo ano, apesar de que oficialmente foi só depois da formatura mas… o Daniel era o meu professor de português!

Christian: Oh, estou a ver… Deu confusão e tu saíste de casa…

Rachel: Nem mais… Mas pronto, pelo menos o meu pai começa a aceitar as coisas…A minha mãe aceitou mais cedo…

Christian: Mas vocês já não têm essa relação de professor/aluna por isso… E também só começaram a namorar depois das aulas…

Rachel: Oficialmente só…

Christian: Só conta quando é oficial. Mas dou-vos os meus parabéns, não são todas as pessoas que nestes casos ficam juntas.

Daniel: Com tudo o que a Rachel lutou, tinha tudo para acabar bem…

Rachel: Lutámos os dois…

Daniel: Sim, mas foste tu quem teve mais problemas… Bom, vamos jantar?

Rachel: Bora lá. Isso cheira maravilhosamente bem!

Daniel: Já devias saber que o teu namorado é bastante prendado para a cozinha!

Christian: Obrigada! Pelo convite e por me terem livrado de um serão com a minha irmã e os seus dramas e me terem trazido para o meio de um amor proibido!

Daniel: És sempre bem-vindo. Mas a tua irmã é assim tão… dramática?

Christian: Nem queiras saber!

..............................................................

Boa tarde! Gostaram deste capítulo? Deixem as vossas opiniões nos comentários :) Até o Chris acha que a Olivia pode prejudicar alguém. O que acham dela? Não percam os próximos capítulos :) Fiquem bem e até para a semana :)