Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

27
Set14

"Our Love (2)" - Capítulo 2


JustAnOrdinaryGirl

 

 

Jake: Olá Ashley! Como está a correr o trabalho?

Ashley: Está a correr bastante bem, obrigada!

Jake: Estive a pensar e acho que devíamos jantar esta noite, que achas?

Ashley: Porque razão iria eu jantar contigo?!

Jake: Por causa do trabalho, um jantar de trabalho.

Ashley: Não sabia que a loja estava a organizar um jantar de negócios.

Jake: Não é a loja, sou eu. E era um jantar só para dois.

Ashley: Nesse caso, lamento imenso, mas não vai haver jantar nenhum. Caso não tenhas percebido, eu tenho namorado.

Jake: Eu sei que tens. Mas era apenas para falarmos do teu trabalho, para esclareceres alguma dúvida, uma vez que eu sou o teu supervisor.

Ashley: Agradeço a preocupação em relação às minhas dúvidas mas… não tenho dúvidas. Mas não te preocupes, se eu tiver alguma, aposto que pode ser resolvida aqui na loja. Não vão ser precisos “jantares de negócios”! E agora se me dás licença, tenho clientes para atender!

 

Desde o dia em que Ashley chegara à loja que Jake mostrava estar interessado. Nem mesmo o facto de a rapariga ter levado Louis até ao local fez com que Jake recuasse. Mas este convite já era demais. Até agora apenas tinham sido sorrisos e elogios, mas agora já estava a passar para os convites ara encontros e isso deixava Ashley desconfortável. A dona da loja tinha nomeado Jake como seu supervisor uma vez que ambos faziam o mesmo turno. Não havia maneira de mudar isso portanto, só restava a Ashley aguentar os avanços do rapaz. Ele podia ser bastante giro e interessante mas ela tinha namorado e amava-o mais do que tudo.

 

Para Rachel aquele tinha sido um ótimo primeiro dia de universidade. Os colegas pareciam ser boas pessoas, assim como os professores que já conhecera. Os horários não eram maus e até tinha decidido pertencer às praxes. Agora estava ansiosa para que Daniel a fosse buscar, além disso, tinha a sensação que ia receber notícias dos pais muito em breve. Era algo em que andava a pensar desde que conversara com Daniel naquela manhã.

 

Christian: Olá! Tu és da turma de matemática, certo?

Rachel: Sim, sou. E tu também…lembro-me de te ver na sala.

Christian: Sim. Sou sou o Christian.  

Rachel: Eu sou a Rachel. Não és de cá, pois não?

Christian: Não!

Rachel: Pois, nota-se por causa do sotaque. Se precisares de alguma coisa basta dizeres, eu moro aqui desde pequena por isso.

Christian: Obrigada! Acho que me vou conseguir desenrascar. Vais à festa de abertura do ano, logo à noite?

Rachel: Talvez ainda apareça por lá…

Christian: Então acho que nos vemos por lá.

Rachel: Sim, é provável. Bem, agora tenho de ir embora. Fica bem!

Christian: Ok. Até logo, então, Rachel!

 

Rachel: Olá amor! Que tal foi o primeiro dia?

Daniel: Foi bom. O Louis foi colocado na minha turma. E o teu dia? Estou a ver que já começaste a fazer amigos!         

Rachel: É o Christian. Espera…não estás com ciúmes, pois não, Daniel?

Daniel: É claro que não! Fico muito contente que te estejas a adaptar bem. Tenho uma coisa para te contar!

Rachel: O que é que se passa?!

Daniel: Recebi uma chamada…do teu pai!

Rachel: O que é que ele disse? Tratou-te mal de alguma forma?

Daniel: Nada disso… Convidou-nos para jantar lá em casa esta noite!

Rachel: É suposto ficarmos assustados com isso?

Daniel: Não sei. Ele pareceu-me bastante calmo.

Rachel: Não sei se isso me deixa muito descansada, para ser sincera. E se… e se ele não aceita o facto de irmos casar? E se nos arranja mais problemas?

Daniel: Calma, Rach! Costumas ser tão calma e costumas ser sempre tu a dizer-me para não me preocupar. O que é que se passa?

Rachel: Eu tento levar isto nas calmas, sim, mas… não falamos com ele há três meses. E isso deixa-me nervosa.

Daniel: Talvez as coisas estejam diferentes e ela tenha finalmente percebido que esta relação já não é uma relação proibida! Vamos com calma, sim?

Rachel: Sim. E obrigada!

Daniel: Obrigada por quê?

Rachel: Por me amares tanto e isso fazer com que não desistas mesmo com estas lutas todas com o meu pai!

Daniel: Eu amo-te, Rach! E vou sempre amar-te. Nunca te esqueças disso, entendido?

 

*******

Jake: Boa tarde! Em que posso ajudá-lo?

Louis: Boa tarde! Não se lembra de mim? Sou o namorado da Ashley!

Jake: Ah…claro que me lembro. Precisa de alguma coisa?

Louis: Sim, da minha namorada. Pode chamá-la?

Jake: Ela está um pouco ocupada neste momento!

Louis: Ocupada?! Mas a loja está vazia e que eu saiba o trabalho dela é atender clientes. Se não há clientes, está ocupada com o quê?

Jake: … Eu pedi-lhe que… ela está a tratar de algumas coisas no armazém…

Louis: E não pode chamá-la?

Jake: Desculpe, mas nesta loja não interrompemos o trabalho porque os namorados precisam das namoradas.

Louis: Tudo bem. Eu espero!

Jake: Vai-me desculpar mas isto não é nenhuma sala de espera…

Louis: Mas ‘tás com algum problema, meu?

 

Ashley: Louis!

Louis: Olá amor!

Ashley: O que é que se passa aqui?

Louis: Passa-se que aqui o teu chefe…

Jake: Eu estava apenas a dizer ao teu namorado que estavas um pouco ocupada com o trabalho e que ele tinha de esperar um pouco…

Ashley: Mas entretanto já acabei o que me pediste! Achas que posso ir andando?

Jake: Desculpa, mas preciso de ti aqui na loja. A outra empregada pediu para faltar hoje e preciso de ajuda com o inventário…

Ashley: Pronto, eu fico… Louis, eu depois vou ter contigo a casa, ok?

Louis: Na boa. Até logo babe! Até logo…Jake!

Jake: Bem, vamos voltar ao trabalho? Temos imenso que fazer no armazém!

 

Ashley assentiu com a cabeça e começou a dirigir-se para o armazém, seguida por Jake que, antes foi trancar a porta da loja para garantir que mais ninguém entrava.

Nessa noite, Rachel andava de uma lado para o outro, a tentar perceber o que o pai poderia querer com aquele jantar. Talvez Daniel tivesse razão e não fosse nada de mais, mas mesmo assim, tendo em conta que era o pai, podia esperar de tudo. Daniel, entrou no quarto, ainda enrolado numa toalha. Aproximou-se da namorada e tentou acalmá-la. Deu-lhe um beijo e aconchegou-a no seu abraço.

 

Daniel: Tenta estar calma, Rach! Aconteça o que acontecer, vamos estar juntos…como sempre estivemos! E agora anda, preciso que me ajudes a decidir se levo gravata ou se o teu pai prefere coisas mais informais.

 

Rachel, pela primeira vez desde que recebera a notícia de que tinham sido convidados para jantar, respirou fundo e um sorriso apareceu no seu rosto.

 


Boa tarde leitores! Aqui está mais um capítulo do qual eu espero que gostem e espero que deixem as vossas opiniões!

Acho que se pode dizer que estão a começar a acontecer coisas e a "ação" está prestes a começar.

Que tal? Beijinhos e até para a semana :)

Pág. 1/6