Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

12
Abr14

"Our Love" - Capítulo 13


JustAnOrdinaryGirl

 

 

PaiRachel: Então Rachel? És capaz de nos dar uma explicação ou vais continuar calada? E o senhor, não diz nada?

Rachel: Fantástico! Vocês vêm ver a vossa filha ao hospital mas preocupam-se com tudo menos com o meu estado de saúde. Mas sim, eu estou bem, só parti um braço. Não, não fiquei com nenhum traumatismo nem em risco de vida. Não sei quem foi o culpado mas a polícia já anda a investigar. Se estou bem psicologicamente? Agora sim mas há bocado nem por isso. Obrigada pela preocupação!

PaiRachel: Cuidado com esses modos, entendido? É claro que estamos preocupados. Viemos a correr assim que nos avisaram. Tínhamos vindo mais cedo mas o teu telemóvel ficou destruído e tiveram de ir procurar em registos antigos. Agora, és capaz de me explicar o que se está aqui a passar?

Daniel: Peço-lhes desculpa, não me apresentei. Chamo-me Daniel e sou professor de português da sua filha.

Rachel: O Da…o professor veio acompanhar-me ao hospital. Como sabem fui atropelada à saída da escola.

MãeRachel: Obrigada então por ter acompanhado a nossa filha. Mas para quê essa proximidade toda? Era preciso estarem de mãos dadas e tão próximos?

Rachel: Eu estava assustada. O professor Daniel estava apenas a tentar acalmar-me. Não estávamos assim tão próximos.

PaiRachel: Não foi isso que me pareceu. Quando saíres daqui vamos precisar de ter uma conversinha, entendido?

 

Médico: Com licença. Rachel, como te estás a sentir? Aposto que agora com a família toda já estás bem melhor.

Rachel: Sim, agora estou a sentir-me bem. Quando é que posso ir para casa?

Médico: Era exatamente o que te vinha dizer. Os teus exames estão bastante bem, é só o braço partido. Vinha apenas avisar os teus pais e o teu marido dos cuidados que precisam de ter.

PaiRachel: Marido! Rachel?!

Rachel: Eles sabem os cuidados todos. Posso ir embora?

Médico: Sim, podes. Tens aqui a receita com os analgésicos e algumas recomendações. Se te sentires mal ou com dores de cabeça ou seja lá o que for, passa por cá, combinado? E boa sorte…a todos os níveis!

Rachel: Obrigada!

 

Rachel saiu do hospital ao lado de Daniel e ambos seguidos pelos pais da rapariga. Eles indicaram-lhe onde estava o carro mas a rapariga esperou que eles avançassem para poder falar com Daniel mais à vontade.

 

Rachel: Desculpa esta situação toda!

Daniel: Não peças desculpa. Devíamos ter tido mais cuidado. Queres que vá falar com eles? Se calhar é melhor explicar as coisas todas, Rach!

Rachel: Não sei se será boa ideia. Eles vão passar-se e eu tenho medo de que te prejudiquem. Não sei se vale a pena arriscar.

Daniel: Por ti vale. Se falarmos com calma as coisas podem correr bem. Não te vou deixar passar por isto sozinha.

Rachel: E o que é que lhes vais dizer? Eu arranjo uma desculpa e as coisas ficam resolvidas, ok?

Daniel: Tens a certeza?

Rachel: Sim. Obrigada por teres vindo e mais uma vez desculpa. Vemo-nos amanhã na escola?

Daniel: Já estás a pensar voltar às aulas amanhã, Rachel?! Foste atropelada lembras-te?

Rachel: Lembro. Mas na escola posso ver-te, nem que seja à distância. E já que é a única coisa que por enquanto se arranja, sim, vou à escola. Até amanhã!

 

Rachel entrou no carro dos pais e seguiram até casa sempre em silêncio. Quando chegaram, a mãe ajudou-a a sair do carro enquanto o pai lhe abria porta de casa. Estava prestes a subir as escadas para ir para o quarto quando o pai a chamou.

 

PaiRachel: Agora que estamos em casa acho que tens umas coisinhas a explicar, não?

Rachel: Não podemos falar mais tarde?

PaiRachel: O médico falou em marido, portanto não, não podemos falar mais tarde. A quem é que o médico se estava a referir? Àquele professor?

Rachel: Isso foi uma confusão por causa da Ashley mas já está tudo resolvido.

PaiRachel: Não me pareceu que para o médico estivesse tudo resolvido. Ele disse marido, Rachel!

Rachel: Eu ouvi o que ele disse. Há uns tempos a Ashley teve um problema e foi o Dan…o professor Daniel e eu que a ajudámos e criou-se esse mal entendido. O médico não sabe que está tudo resolvido e foi por isso que disse marido. Esclarecidos?

MãeRachel: Essa história não faz sentido nenhum, Rachel!

Rachel: Talvez não mas eu não vou entrar em pormenores da vida da Ashley, ok? Ela pediu-me segredo e não a vou prejudicar!

PaiRachel: Mas assim estás a prejudicar-te a ti, não?

Rachel: Não interessa. Não vou meter a Ashley em problemas só para me safar.

PaiRachel: Muito bem, presumindo que isso foi mesmo um mal entendido com a Ashley, porque é que ele te estava a pegar na mão?

MãeRachel: E porque é que estavam tão próximos?

Rachel: Porque…Por nada em especial. Ele só estava a…a tentar acalmar-me mais nada. O Dan…o professor Daniel…

PaiRachel: Pára Rachel! Não tentes inventar mais desculpas. Estavam de mãos dadas, muito próximos e cada vez que te vais referir a ele começas sempre a dizer “o Daniel” e não professor! Diz-me de uma vez por todas o que é que se passa! E não admito mentiras!

Rachel: Não se passa nada. Eu e o Da…

MãeRachel: Rachel! O que é que tu andas a fazer à tua vida filha? O que é que se passa?

Rachel (levanta a voz): Passa-se que me apaixonei, é isso que se passa!

PaiRachel: Estás a querer dizer que…

Rachel: Sim, é isso mesmo que estás a pensar. A tua filha querida e que tu achas perfeita não é assim tão perfeita. Eu estou apaixonada pelo meu professor de português! Contentes?

PaiRachel: O que esse professor está a fazer é crime, Rachel! Um professor não se pode envolver com uma aluna! Vamos ter de resolver isto.

Rachel: O quê?! Não! O professor Daniel não está a cometer nenhum crime, pai. O facto de eu gostar dele não quer dizer que ele sinta o mesmo por mim.

MãeRachel: Não vale a pena mentires. Nós vimos a maneira como estavam no hospital e a maneira como se olharam quando vieste embora. Não acredito que ele não goste de ti!

PaiRachel: O diretor da escola vai ter de ser informado. Nem que seja para evitar alguma coisa.

Rachel: Se fizeres isso o professor pode ser expulso. É o primeiro ano que dá aulas e isso vai prejudicar toda a carreira dele!

PaiRachel: Ele que tivesse pensado nisso antes de ter deixado os sentimentos avançar.

Rachel: Se fores falar com o diretor saio por aquela porta e nunca mais me pões a vista em cima. Garanto-te!

MãeRachel: Rachel!

Rachel: A decisão é vossa!

 

E com isto, Rachel dirigiu-se ao quarto e trancou-se lá até ter dado conta que os pais já se tinham deitado. Esperava que aquela ameaça de sair de casa resultasse e impedisse o pai de falar com quem quer que fosse.

Porém não o impediu de castigar Rachel: passou a ir buscá-la todos os dias à escola e até chegou a tirar algumas folgas e férias antecipadas para que nos dois meses seguintes pudesse fazer isso todos os dias. E quando ele não podia, ia lá a mãe. As saídas também se acabaram e para estar com os amigos tinha de ser lá em casa sobre a supervisão deles. E como se não bastasse, começaram a ir lá a casa vários rapazes para que Rachel se interessasse por algum deles. Os pais de Rachel eram o tipo de pais que queriam uma filha perfeita, sem escândalos à mistura, e Rachel não estava a cumprir essas expetativas.

Rachel já andava farta deste tipo de castigos e começou a alinhar na conversa dos pais, inclusive deu-lhes a entender que estava interessada num dos rapazes que conhecera durante o castigo. E graças a isso o castigo reduziu e ela passou a poder estar sozinha em casa nos dias que não tinha aulas à tarde. Agora só lhe faltava arranjar maneira de poder ficar na escola depois das aulas, para poder estar mais perto de Daniel.

 

...................

Que acharam? Muito grande ou assim está bem?

Espero que tenham gostado e não se esqueçam de deixar as vossa opiniões, sejam boas ou más.

Para a semana há mais. Até lá, fiquem bem! Beijinhos :D