Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

21
Abr19

You And I - Capítulo 26


JustAnOrdinaryGirl

Imagem relacionada

 

- O que é que se passa contigo, meu? - Tim perguntou assim que ele e Leo saíram da sala - Estás esquisito, pensativo. E estás assim desde que te vi a falar com o Nick - Tim continuou - Tens a certeza que ele não te tentou dar a volta? - perguntou e levou logo com um olhar furioso de Leo

- Mas em que mundo é que tu vives? A homossexualidade não se pega, Tim! - Leo repreendeu-o - Mas pela tua conversa dá para perceber que se eu fosse gay a nossa amizade já era... - Leo comentou e viu o rosto de Tim mudar. Ficou doente só de pensar nessa hipótese - Enfim, o Nick não tem nada a ver com isto - Leo disse. E era verdade. Apesar de o seu pensamento estar sempre a fugir para Nick e para o que se tinha passado, naquele momento Leo estava a pensar na irmã. - Estou preocupado com a Laura... - admitiu. Do sítio onde estava com Tim, conseguia vê-la com Alex, Nick e Alycia - Houve uns stresses lá em casa por causa do namoro dela com o Alex... O meu pai passou-se e exigiu que eles acabem o namoro. Foi uma confusão! - Leo explicou, apenas o suficiente para Tim ficar dentro do assunto 

- E achas que vale a pena? - Tim perguntou - Vale a pena as coisas estarem assim por causa daquele gajo? Ele é cigano, Leo, a tua irmã não tem futuro nenhum com ele - disse, sempre na sua atitude preconceituosa

- Sinceramente não sei porque é que me dou ao trabalho de falar contigo sobre estas coisas - Leo disse, desiludido pela maneira de falar do amigo - Falar contigo ou com o meu pai vai dar exatamente ao mesmo - comparou. Leo agradeceu o toque da campainha, que deu fim àquela conversa que, de qualquer maneira, não ia dar a lado nenhum. Tal como Edward, também Tim estava longe de parar de agir daquela maneira preconceituosa. Tim seguiu Leo mas foi interrompido a meio do caminho por Clarissa, que o puxou para um canto. 

- Conseguiste saber alguma coisa sobre quem me denunciou ao Leo? - perguntou. Não descansava enquanto não resolvesse aquele assunto

- Não esta fácil falar com o Leo - Tim disse, claramente aborrecido com a atitude de Leo - A influência daquele Nick está a deixá-lo demasiado sensível - acrescentou - Na verdade, devias pensar na hipótese de ter sido o Nick a contar ao Leo - sugeriu

- O Nick?! Mas ele nem sequer estava na festa! - Clarissa disse - Além disso, o que é que o Nick ganhava com isso? 

- Ele é maricas, não é? - Tim perguntou - Clarissa, acho que devias considerar que talvez não seja uma gaja que te anda a tentar roubar o Leo mas sim um gajo! - explicou quando percebeu que Clarissa não estava a chegar a nenhuma conclusão. Clarissa desatou a rir e Tim acabou por esquecer o assunto. Talvez aquilo fosse apenas o medo de perder o amigo a falar. Foram para as aulas e não voltaram ao assunto, mas ambos sabiam que tinham de descobrir quem tinha sido a pessoa a contar a verdade. 

Entretanto, mesmo antes de terminar as aulas, Tim lembrou-se de uma coisa que não tinha dito a Clarissa. Algo que podia ajudar na questão de Laura e Alex. Pegou no telemóvel e enviou-lhe uma mensagem com as novidades: "O pai do Leo passou-se com a Laura e quer que ela acabe o namoro. Não me parece que ela esteja para aí virada! Achei que devias saber!" Poucos minutos depois obteve a resposta que esperava de alguém como Clarissa: "Ainda bem que dizes! Acabei de dar um pequeno empurrão a esse término!" 

***** ***** ***** ***** *****

O resto do dia de aulas passou a correr, pelo menos para Alex e Laura, cujo tempo para estarem juntos estava a chegar ao fim. Os dois despediram-se ainda dentro da escola, apesar de depois terem saído juntos com o resto do grupo de amigos. Laura e Leo avistaram de imediato o carro do pai. Edward estava no lugar do condutor, a olhar com atenção para o portão de saída. Esperou que os filhos entrassem e voltou a olhar para a escola. Chegou o carro mais à frente, até um lugar livre para estacionar, e tirou o cinto. 

- Esperem aqui, eu volto já! - Apenas disse e saiu do carro. Laura e Leo perguntaram-se aonde ele poderia ir mas, no meio de tantos alunos a sair da escola àquela hora, e do sítio onde estavam estacionados, foi impossível ver para onde Edward se dirigia. Poucos minutos depois, voltou a entrar no carro. Em silêncio, arrancou e conduziu até casa. 

***** ***** ***** ***** *****

Nessa noite, pouco depois do jantar, a campainha de casa dos Collins tocou. Passava das nove da noite e nenhum deles estava à espera de visitas. Edward levantou-se e voltou a aparecer na sala seguido de Alex. Assim que viu o namorado, Laura levantou-se e aproximou-se. Theresa e Leo trocaram um olhar confuso. 

- Alex? O que é que estás aqui a fazer? - Laura perguntou, confusa com aquela visita. Como é que ele aparecia ali em casa, sabendo como estavam as coisas? E porque é que o pai o tinha deixado entrar sem se ouvirem gritos e insultos? 

- Preciso de falar contigo... - Alex disse. Mas a sua voz estava tão distante. E os olhos dele estavam vermelhos. Alguma coisa não estava bem. 

- Têm cinco minutos, depois quero este rapaz fora daqui! - Edward disse e pediu a Leo e Theresa que os deixassem a sós. Tudo aquilo era estraho e todos já tinham percebido isso. 

- O que é que se passa, Alex? - Laura aproximou-se dele e tentou tocar-lhe na cara, mas ele afastou-se - Alex...

- Eu quero que saibas que tudo o que temos vivido juntos é real... - Alex começou e fazia um enorme esforço por não chorar à frente dela - És a melhor pessoa que eu conheço, Laura. E gosto mesmo muito de ti! 

- Estás a deixar-me assustada, Alex! - Laura quase gritou, tentando fazer com que o namorado lhe explicasse o que se passava

- Eu pensei muito nisto tudo e... Laura, eu acho que nós devemos de acabar tudo... - disse sem a olhar nos olhos. Laura tinha os olhos a arder mas não tinha ainda vertido uma única lágrima - As coisas estão complicadas e tu sabes disso. Se ficarmos juntos só vamos piorar tudo e... Não é justo para nenhum de nós. E acho que mais vale terminar com tudo agora do que deixarmos avançar e só nos vai custar ainda mais... O teu pai tem razão, pessoas como eu não ficam com pessoas como tu! - concluiu e Laura reparou como ele nunca a encarou

- Alex... Diz-me que não estás a falar a sério, por favor! - pediu, olhando para ele - Diz-me que não estás a desistir, que não estás a escolher o caminho mais fácil. Diz-me que vamos lutar. Por favor! - Laura não conseguiu evitar que as lágrimas vencessem. Aproximou-se de Alex e tentou novamente tocar-lhe, mas ele voltou a desviar-se, o que só fez com que ela se sentisse ainda pior - Alex... 

- Lamento, Laura... - E, sem dizer mais nada, deixou-a no meio da sala, sozinha, lavada em lágrimas. Laura deixou-se cair no chão assim que ouviu a porta de casa a fechar-se. Leo correu para a irmã assim que percebeu que ela estava sozinha e abraçou-a contra o seu peito. 

- Ele desistiu, Leo... - Laura conseguiu sussurrar ao irmão que, depois de ouvir aquelas palavras, a apertou mais contra si. Theresa acabou por se baixar ao lado dos filhos e colocou uma mão no ombro de Laura. Sentiu a filha tremer e isso partiu-lhe o coração. Edward permaneceu em pé, a assistir sem dizer nada. Quando se conseguiu acalmar, Laura levantou-se com a ajuda de Leo. Passou pelo pai mas não disse nada, limitou-se a lançar-lhe um olhar gelado, distante. 

- Preferes vê-la assim, não é?! - Foram as únicas palavras que Leo dirigiu ao pai antes de abandonar a sala e seguir a irmã até ao quarto. Se a discussão que tivera com o pai sobre o namoro com Alex tinha deitado Laura abaixo, aquela conversa com Alex tinha acabado com ela. 

.........................

Boa noite! E aqui fica mais um capítulo! Espero que tenham gostado. O que acham que vai acontecer agora? Estavam à espera que o Alex tivesse esta atitude? Deixem as vossas opiniões aqui nos comentários e obrigada a quem tem acompanhado. Fiquem bem e até ao próximo capítulo!