Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

You And I

10
Abr21

You And I - Capítulo 83


JustAnOrdinaryGirl

Meet me Byron Montgomery | ✧PLL✧ Amino

- Como é que está a Laura? - Edward perguntou assim que chegou junto de Theresa

- Está bem, mas está a descansar. - ela informou, seca - Sai amanhã, se tudo correr como o esperado. - Acrescentou. Apesar de tudo, Edward era pai de Laura e tinha o direito de sber o estado clínico da filha

- Podemos visitá-la? - quis saber

- Agora não. O médico pediu para não a incomodarmos - Theresa disse - Mas, de qualquer maneira, não sei se ela quereria que entrasses - acabou por revelar

- Sou pai dela, é claro que me quer ver - Edward discordou da mulher - E onde é que está o Leonard? - perguntou, olhando em volta como que à procura do filho mais velho

- Foi a casa com o Nick... - ela disse, arrependendo-se logo de seguida

- A irmã no hospital e ele... - Edward ia dizer

- Podes ficar por aí, Edward! - Ela avisou - O Leo passou cá o tempo todo. Aproveitou este momento em que a Laura não pode receber visitas para ir descansar e comer qualquer coisa - informou - Também não estiveste sempre aqui, pois não? - perguntou, um pouco provocadora

- Estive a trabalhar, Theresa... - ele defendeu-se - Enfim... Estás diferente, mais distante... - ele reparou, olhando-a

- E porque será? - Theresa questionou

- Não me vais dizer que ainda é aquela história dos teus pais... - ele começou, antes de ser novamente interrompido

- Não é uma história, é a verdade! - disse, zangada - Vivi estes anos todos numa mentira, Edward! Só gostava de saber o motivo...

- Theresa, essa história... 

- Para, Edward! - Pediu, elevando o tom de voz - Os miúdos encontraram-nos e eu já falei com eles... ao telefone. - revelou, mentindo apenas na última parte. Não queria que ele soubesse que estavam ali tão perto. Edward já tinha provado que era capaz de tudo e não queria colocar a família em risco - Eu sei que a decisão que eu tomei de fugir com o Leo não foi, de todo, a decisão certa. E aquele acidente que acabámos por ter foi a prova disso. O acidente e a morte do Joseph... É uma culpa que carreguei estes anos todos e que vou carregar sempre... Mas o que tu fizeste... Foi para quê? Para me castigares? Não achaste que perder o meu melhor amigo por minha culpa e colocar o meu filho em risco tenha sido castigo suficiente? - Theresa perguntou, revoltada - Além de me fazeres viver uma mentira, mantiveste-me presa por causa de uma chantagem... - relembrou - Por muito que eu tenha errado, não merecia nem metade do que me fizeste passar - disse, limpando uma lágrima que entretanto surgira

- Traíste-me, Theresa! - Edward atacou

- Eu nunca te traí e tu sabes disso! - defendeu-se, mais uma vez. E estava cansada de ter de estar constantemente a fazê-lo - Entre mim e o Joseph nunca houve nem nunca teria havido nada...

- Mas ias fugir com ele... - Edward relembrou

- Ia fugir de ti! - Theresa disse, olhando-o bem nos olhos - A vida que levávamos não fazia bem a nenhum dos dois. Sempre me acusaste de te trair, mas sabes bem que eras tu quem me traía. E nem vale a pena negares - disse quando percebeu que ele ia falar - Eu sei bem que me traías, até sei com quem o fazias - acrescentou - Mas querias manter as aparências e o que seria se a tua mulher fosse vista com um homem

- Preto e maricas! - Edward disse, repugnado

- O teu preconceito cega-te de uma maneira horrível! - Theresa disse, triste por ele - Cometes as maiores loucaras por causa de puro preconceito... Sempre adoraste o Nick, sempre achaste que ele e a Laura seriam um par perfeito. Descobriste que ele é homossexual e passaste a vê-lo como um monstro. Perdeste o teu filho por preconceito e fizeste com que ele perdesse uma das coisas que mais gostava. A Laura está aqui porque a tua atitude fez com que o Leo fosse abrigado a assumir-se perante um bando de miúdos preconceituosos. Sabes perfeitamente que o carro não se dirigia para a Laura, mas sim para o Leo. Mas o teu preconceito tolda-te as ideias de tal maneira que acho que seria preciso esse carro matar o teu filho para perceberes o que realmente se passa. E talvez nem assim... - Theresa lamentou

- Não digas disparates! - Edward continuava com as suas ideias bem vincadas - O Leo escolheu o caminho dele, tal como tu escolheste o teu há dezassete anos atrás. E essas escolhas...

- Têm consequências, eu sei - interrompeu-o - Pena que tenhamos tido de ser nós a arcar com essas consequências quando não fomos nós os únicos responsáveis pelas nossas escolhas - disse - Mas agora sim... Agora as escolhas que fazemos vão ser apenas nossas. O Leo fez a escolha dele. Aceitou-se e decidiu ser feliz. E eu também vou fazer a minha... Quero o divórcio, Edward! - revelou, deixando o marido sem reação durante um momento. 

- Este não é o momento nem o local, Theresa... - Edward começou - Além disso, sabes o que tens a perder ou já te esqueceste do problema legal dos pais do teu querido amigo... - ameaçou

- Não, Edward! - ela contrariou-o - Antes tinha muito que perder. Podia perder a guarda meu filho, mas neste momento ele é maior de idade e já nem sequer vive connosco. Além de que acho que agora não fazes muita questão de ter o Leo contigo. Quanto aos pais do Joseph, eu sei que a dívida deles já está paga. - confessou - E tenho provas disso! - Acrescentou ao ver que Edward ia barafustar

- E a Laura? Eu ainda posso ir a tribunal pela guarda dela... - disse

- Por favor, Edward! - ela disse, vendo o ridículo da conversa - Com a demora do processo, ainda a Laura faz os dezoito anos. Se ficasses com a guarda dela seria apenas por alguns meses. Além disso, sabes perfeitamente que se isso acontecesse, a Laura mais depressa fugia de casa do que ficava a viver contigo. - disse-lhe, deixando-o cada vez mais zangado e a controlar-se ao máximo por não fazer uma cena em pleno hospital - Depois do que lhe fizeste, do que nos fizeste, sabes bem que isso era o mais certo de acontecer - frisou - Quanto mais fizeres para nos impedir de seguir as nossas vidas e para nos tentares obrigar a viver à tua maneira, mais difícil vai ser que consigas recuperar os teus filhos. Pensa nisso! - disse, sincera. Podia ter errado muito, mas Theresa esperava que um dia Edward pudesse recuperar a relação com os filhos, por muito cordial que pudesse ser. 

..................

Boa tarde, como estão? Aqui fica mais um capítulo, desta vez com uma conversa entre a Theresa e o Edward... e com um pedido de divórcio. A Theresa soube escolher bem o local da conversa para evitar discussão. O que acharam da atitude dela? Obrigada a quem tem acompanhado. Fiquem bem e até ao próximo capítulo :)
P.S. No gif é o "Edward", acho que ainda não tinha aparecido.